slide

Como sair da FRIENDZONE

29 setembro 2014

Pessoal, estive com alguns problemas sérios de saúde na família, razão pela qual fiquei ausente tanto tempo, mas morrendo de saudade de vocês, das minhas leituras e desse meu cantinho que amo tanto. 
Agora, as coisas estão um pouquinho mais calmas e estou retomando minha rotina aos poucos e começo trazendo para vocês a resenha de Como sair da Friendzone.



Adicionar legenda
Título:           Como sair da Friendzone
Autora:         The Wing Girls
Série:           Livro único
Editora:        Gente
Gênero:        Autoajuda
Páginas:        223 páginas

Sinopse: Se você não é o príncipe que foi prometido a alguém assim que nasceu, com certeza já sentiu a dor que é ser colocado na friend zone. A tal “zona da amizade” consiste em conviver com alguém que é maravilhoso – na verdade, você jura que é a sua alma gêmea – mas que nunca toma uma atitude, pois lhe vê como “um grande amigo” e mais nada. Ela se disfarça de milhares de formas: vocês podem ser colegas de trabalho, vizinhos, amigos de infância, parceiros de pôquer.
A única coisa que não muda é a frustração da parte que se apaixonou.
 E depois de mais uma tarde na qual você passou horas ajudando a escolher o novo jogo de toalhas dele, ou foi almoçar com ela e a mãe dela, mas terminou voltando para casa sozinho, você se pergunta: o que eu fiz para me colocar nessa situação de capacho humano?
 As Wing Girls têm a resposta! Abra uma cerveja e dê boas risadas enquanto traça seu plano de fuga da friend zone. E, melhor: aprenda como nunca mais ficar preso no limbo da enrolação!

Comprei este livro porque de vez quando gosto de mergulhar no mundo adolescente e jovem para compreender o que está rolando por aí, normalmente curto e aprendo com todas as leituras, mas confesso que não foi o que aconteceu com o livro Como sair da Friendzone, pois para mim ele ficou cansativo e enfadonho em virtude de ser quase um livro da linha autoajuda e não curto muito este tipo de literatura, mas insisti e fui até o final e confirmei o que senti no começo, ou seja, não gostei mesmo da obra, porém para o pessoal que integra a turma da Friend Zone ou em português Zona da Amizade, as dicas contidas no livro podem ajudar.

Na capa do livro não consta uma autora específica e sim The Wing Girls que na realidade são duas jovens, Star e Jet. O leitor só descobre o nome real das duas na ficha técnica e sem destaque (Miranda Russo e Tracy Wilsoxen), que estiveram na Friend zone, resolveram compartilhar suas experiências na internet e fizeram muito sucesso com vídeos engraçados sobre este momento das suas vidas, fizeram descobertas e acabaram ajudando um número muito grande de jovens. O livro aconteceu graças à adolescente Raffi que assistiu no Youtube o vídeo Why geeks make better boyfriends (Por que os geeks são os melhores namorados), virou fã e convenceu sua mãe que é agente literária a investir nas duas jovens que, na opinião de Raffi, deveriam começar a escrever.

Bom, vamos definir um pouco o que é a Friend zone
“Na cultura popular, a "friend zone" (em português: zona de amizade) refere-se a uma situação onde uma pessoa deseja entrar em um relacionamento romântico, enquanto a outra não. Em resumo, isso acontece quando uma pessoa está apaixonada, enquanto a outra quer apenas amizade. Fonte: Wikipedia

O filme de 2005 Just Friends trata da friend zone e como ela afeta o personagem principal do filme (interpretado por Ryan Reynolds). Ele se reencontra com sua namorada colegial (interpretada por Amy Smart), pela primeira vez em 10 anos, e ela diz que o ama como a um irmão.

Friendzone é um estado de amor unilateral não correspondido por uma das partes. É a situação onde uma soma de tentativas de iniciar um relacionamento sério resulta em fracasso. O amor intenso de uma das partes é necessário para haver friend zone” Fonte Wikipedia


As garotas The Wing Girls apresentam uma linguagem simples, com vários exemplos alguns pessoais nos papéis de apaixonadas por meninos que desejavam apenas suas amizades ou verbalizavam ama-las como irmãs, o que as impediam de confessar seus reais sentimentos e atração por eles, mas também assumiram o papel de amigas que lidavam com outros meninos que morriam de amores por elas, mas elas os amavam como irmãos.

No livro o leitor encontrará várias definições e várias situações descritas e explicadas a partir de e-mails e cartas que Star e Jet recebem do público, analisam tudo e dão respostas aconselhando o(a) leitor(a). O leitor encontrará conselhos para os rapazes e para as moças e também alguns testes para verificar qual o tipo de relacionamento que está tendo, identificando atitudes certas e erradas nos comportamentos e propondo alternativas de resolução da situação.
             
Então, acho que a leitura do livro é bacana para o pessoal que está na Friend zone, deseja sair para assumir o papel de namorado(a) e não sabe como, então o principal conselho está na capa “...pare de conversinha e finalmente conquiste a pessoa dos seus sonhos”.

Enfim, compartilhei aqui com vocês as minhas impressões sobre este livro, se gostei? Não, não gostei dele pelo fato de não gostar de receitas para a vida, aprecio receitas apenas para cozinhar, mas não posso negar que a obra tem seu público, afinal As Wing Girls Star e Jet têm mais 140 mil seguidores e como falei acima pode ser interessante para algumas pessoas que estão na famosa zona da amizade em dos dois papéis que são: 1) a pessoa apaixonada e interessada em relacionamento amoroso ou 2) no papel de amiga que deseja apenas a amizade enquanto a outra pessoa está morrendo de amores por você.

Para quem se interessar além do livro podem acessar:



Beijos

Tânia Bueno

20 comentários:

  1. Tânia, os dois links estão fora do ar =/
    Por ser um livro na linha auto ajuda, ele não me interessa.. mas achei ótimo o tema.
    Achei muito interessante a forma como elas começaram e como surgiram para o mundo literário. Os seguidores delas devem ter amado a novidade..

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  2. Oii,

    Espero que tudo esteja melhor para você!
    Eu não conhecia o livro e não leria porque não sou fã de auto ajuda... Acho que a vida não é feita com receitinhas...

    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Taninha, tudo bem?
    Eu também gosto muito de livros adolescentes, os infanto juvenis, principalmente de fantasia, são uns dos meus preferidos.
    Eu já conhecia esse livro e confesso que ele nunca chamou minha atenção. Mas apesar disso, trata de um assunto que todo adolescente passa. Gostar de alguém que não gosta de você é super triste, a gente sofre mesmo.
    Super curioso a forma como essa história virou livro, eu nunca iria imaginar.
    Parece ser uma leitura agradável, bem leve.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ola Tania lindona espero que agora esteja tudo bem com você. A sinopse não me chamou atenção assim como a capa. e confirmando minhas suspeitas o livro deve seguir essa linha de auto ajuda que você falou e raros livros são leves , muitos tem a leitura pesada e cansa mesmo. Essa dica vou deixar passar beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Tania, também passo um pouco longe de livros de autoajuda, também acredito que para a vida não existe receita. Entretanto deve ser interessante para quem se identifica com o tema.
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  6. Oi Tânia, tudo bem? Realmente o livro também não me interessou muito, mas tem seu público. Gostei bastante da capa e traz uma leveza. Achei interessante o fato de uma seguidora ter ajudado as meninas a publicar o livro.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  7. Olá

    Já não tinha me sentido atraído pelo livro logo pela capa e título, imaginando o que o livro trataria, aí depois que mencionou que beira uma auto ajuda, desisti de ler de vez. Não é um livro que faz meu estilo, além do mais acho que esse tema é bem chato tanto na teoria quanto na prática. Essas coisas acontecem, acho que não dá pra evitar muito. Só digo que já deixei amigas na friendzone infelizmente.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  8. Vi que rolou um burburinho quando saiu o livro, mas não me animei em ler porque imaginei que fosse mesmo uma autoajuda, gênero do qual não gosto muito. E como não preciso dessas dicas porque já casei, prefiro investir meu dinheiro e tempo em uma leitura mais proveitosa. rsrs Pelo visto não fiz mal em deixar passar esse livro. ;)
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  9. Pois é... achei desde o lançamento que poderia acontecer do livro meio que cair para a autoajuda, e agora que sei que isso realmente acontece perdi o pouco interesse que tinha na leitura, ainda mais que você disse que pra você o livro se tornou cansativo e enfadonho. Também não curto isso de receitas para a vida, então não vou mesmo ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tania
    Sabendo que autoajuda eu já fico travado e não penso em dar uma chance ao livro. Sair da friendzone é algo muito atual; todos dizem sobre isso. O difícil é pôr em prática, mas livrando-se do medo é possível correr atrás daquela pessoa e tentar. Se levar um pé na bunda, segue em frente :3 hahaha

    Abraço
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Flor! Tudo bom?
    Espero que a situação esteja melhor por ai, e que as notícias ruins não voltem tão cedo, mas fico feliz por sua volta, vir ao blog é sempre uma terapia, não é mesmo?
    Esse assunto Friend Zone nunca morrer, sério mesmo, é motivo de piadas desde sempre, mas te acho corajosa por continuar a leitura, acho que se já fosse eu, teria desistido. Mas achei boa a ideia das autoras de criarem um "auto ajuda" para as pessoas saberem lidar com o assunto, alguns não sabem realmente. Acho que assim como você, a leitura não é para mim, mas se caso soube de alguém que precise de ajuda, vou indicar o livro!

    Beijinhos,
    Percepções Blog | Grupo: Mais um livro, Por favor!

    ResponderExcluir
  12. Olá Tania,
    bom a leitura deste livro realmente não é bem a minha área, leituras e gêneros que eu curto. Mas acho que haverá muita gente interessado.
    Achei legal do livro trazer testes e conselhos para o pessoal, uma forma de interagir e envolver.
    Adorei a resenha flor, mas desta vez deixarei passar.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  13. Olá Tania tudo bem ?
    Bom eu até achei o tema interessante, mas como você disse que o livro está mais voltado para a autoajuda acho que vou deixar passar, não tenho interesse por esse tipo de leitura acho assim como você cansativo.
    Abraços, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oieeee, eu já tinha visto este livro, mas não sabia a fundo do que se tratava, achei o livro bem interessante, apesar de não ter sido o que você esperava eu acho que iria gostar do livro, achei a temática bem interessante e eu tbem não gosto de "receitas de vida", mesmo assim essa receita eu gostaria de conhecer kkkkkk, enfim, fiquei curioso para ler o livro, acho que iria gostar rs, Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Aaah n gostei! >.< Sim, tenho o mesmo gosto que você, e livros que tem no título 'como' ja me assustam, se a vida fosse feita de receitas, tava facil aehuhaueae! Achei interessante a proposta de as meninas ajudarem adolescentes nessa situação, mas acho que depois de mais velho essas coisas ficam mais dificeis... Eu pelo menos, parei de 'não falar' faz tempo, e eu nem sou la mt velha! hahaha!

    ResponderExcluir
  16. Olá.
    Eu já tinha visto esse livro por aí, mas nunca tive vontade de ler de fato, acho que não é o tipo de obra que preciso no momento.
    Beijos!
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Tania, tudo bem? Espero que as coisas estejam bem com você e sua família.
    Vi o link de seu blog lá no facebook e aqui estou, para conhecer seu espaço, estou seguindo pelo GFC e curtindo sua página...enfim.
    Eu não gosto de auto-ajuda, mas pelo que i de sua resenha esse é um daqueles livros que parecem ser auto-ajuda mas não é. Posso estar enganada, mas fiquei bem curiosa a respeito, anotei aqui no meu livrinho de desejados. A história das duas amigas e o modo como se unem para ajudar as pessoas é bacana e deve ter partes engraçadas, o que adoro. Parabéns pela dica de leitura, gostei bastante.
    Beijos
    Viviane
    Razão e Resenhas

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2014/10/resenha-alfredo-nao-tem-medo-e-mais.html

    ResponderExcluir
  18. Olá Tania, tudo bem?

    Como eu acho esse livro bobinho ahhahahh. Tão bobinho que eu leria várias vezes. hahaha. Quem sabe, se um dia ganhá-lo, eu leio ^^

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi Tânia

    Assim como você não sou fã de livros de autoajuda. Esse livro me parecia ser muito mais divertido, uma pena ele ficar focado em dar conselhos!

    Super bjos
    I Like Movies!

    ResponderExcluir
  20. Taniaaaaaaaaaa!
    Flor! Espero que esteja melhor de saúde! Eu também gosto desse estilo, apesar que faz tempo que não leio! Uma pena que o livro foi cansativo pra vc! Detesto quando acontece isso, as vezes arriscamos e erramos feio! Parabéns pela resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir