slide

A PROFECIA DE HEDHEN

20 abril 2014

A Profecia de Hedhen
Saga “Os Tronos da Luz”
Cristina Aguiar
451 páginas

Sinopse: Os Tronos eram forças que reinavam nos dias antigos com o título de “Luminares”, e através deles, a luz era derramada por todos os povos, espalhando sua sabedoria, justiça e paz. Mas as trevas, infelizmente, começaram a entrar naquele mundo e corromper os corações. Os Tronos foram enfraquecendo, e para manter a esperança eles criaram a Profecia antes que sua luz fosse apagada de vez.

A Profecia falava do retorno dos Tronos em dias futuros, onde este já seria dominado pelas trevas. Os três sinais dos “Luminares” estariam marcados nos corpos daqueles destinados a receber essa luz ancestral e poderosa. Dos três, um deveria assegurar o cumprimento dessa Profecia, sem se importar com as consequências; o outro deveria sacrificar a própria vida troca da vitória; apenas um permaneceria oculto para sua própria segurança, pois em suas mãos repousaria o Cetro de Luz, símbolo dos antigos Tronos. Será que essas três pessoas, portadoras dos poderosos sinais, teriam forças para lutar contra o mal e trazer de volta a sabedoria, justiça e paz dos dias antigos?
Fonte: Skoob

Começo esta resenha muito feliz com o que li, um livro de fantasia e como tal cheio de lições que me fizeram refletir sobre muitas coisas neste mundo em que vivemos e no qual sempre vivemos alguma dualidade: o bem e o mal, político e apolítico, o amor e o ódio, a razão e a emoção, o sacro e o profano, o civilizado e o selvagem que acabam por trazer angústia, mas também renovação, redescoberta, renascimentos de todas as formas.

Em uma sociedade matriarcal e através das estórias de mulheres fortes como Hulda uma profetisa que se divide entre esta sua missão e a de proteger duas crianças, Deborah que perdeu a mãe ao nascer, é a promessa de mudança e de esperança, Jael tem a missão de guardiã de uma profecia antiga que promete restabelecer a união e a paz de uma nação escravizada por uma rainha má Atalia que se apossou do reino cometendo muitas atrocidades e muito mais fará juntamente com outras figuras do mal. Temos ainda exércitos de Amazonas dos dois lados, estas sempre prontas a agirem, carregam a determinação e a fidelidade de cães de guarda, dentre elas tive um carinho especial pelas amazonas que defendem a justiça e algumas que me marcaram são: Noa, Maalá, Hadassa e as aprendizes Rute e Rebeca.

Não pensem que não teremos romance, porque sim teremos e de uma forma muito madura e linda, mas não é o cerne da obra, não tem como não se apaixonar por Barak e Deborah, pela afeição e respeito de um homem por uma mulher e pela forma que um mexe emocionalmente com o outro. “Às vezes, eu sonho que nossos destinos possam estar de alguma forma unidos. É como se você fizesse parte de mim.” P.87 Mas, fica claro que Deborah não pode se deixar amar por estar totalmente comprometida com a Profecia.

“...claro que eu tenho dúvidas, mas não posso deixar que me dominem, senão eu vou enfraquecer e não vou conseguir fazer o que é exigido de mim.” P.89 – Esta passagem me remete a quantas dúvidas temos na vida e claro, elas fazem parte, entretanto podemos esmorecer frente a elas e não seguir o caminho a ser explorado, desvendado e experimentado – ou podemos utilizar as dúvidas como válvula propulsora para sermos mais fortes e, assim lutar e vencendo ou não, sempre entendermos as lições e as mensagens ocultas, porque elas existem e estão em toda parte.

“O Pai (Criador), nos fez para ter domínio sobre a natureza, para cuidar dela. Não percebem que somos as únicas criaturas dotadas de razão? A natureza no serve e não nós a ela! No entanto, deve haver respeito com aquilo que o Pai nos deu, para que haja equilíbrio no mundo.” P. 92.

Deborah, conhecida como a “Mulher de Lapidote” que significa “a mulher da chama”, era fiel ao Grande Pai e não partilhava da ideia de sacrifícios humanos ou de animais como oferenda, para ela “os sacrifícios foram criados pela ignorância humana.” Trata-se de uma pessoa justa que tem a missão de trazer o povo à luz, dá lições de nacionalidade e da importância da união das tribos em prol de um bem comum que deve ser a restauração do reino e da paz, claro que para que isto aconteça teremos muitas discussões, guerras, feitiços, magia do mal e muito mais. Ela tem grande eloquência, capacidade de aquietar e aquecer corações, além de transmitir coragem às pessoas.

Encontramos aqui Jael, uma pessoa muito importante que tem uma grande missão, é prática e destemida, nascida no mesmo dia e horário de Débora, mas de mães biológicas diferentes, Jael carrega uma marca que as une como irmãs de alma, elas têm total sinergia e vocês queridos leitores e leitoras entrarão em contato com formas incríveis de comunicação ente estas maravilhosas mulheres. Preparem-se para viver intensamente cada momento das aventuras, das angústias e do aprendizado constante.

Mas, não tem como não notar homens tão importantes na trama, eles são demais. Além de Barak um querido, temos Héber que tem um profundo sentimento de lealdade e um grande amor no coração, Sangar que é perspicaz e se descobre ao servir o rei e a profecia, os sacerdotes: Nathan com sua imensa sabedoria e sensatez que traz em si o amor, a compreensão e quando necessário dá broncas tão importantes em muitos momentos da vida, aliás, estas quando dadas com amor servem para nos trazer à razão, à realidade. Otoniel, Salum e muitos outros.

É incrível como a autora Ana Cristina Aguiar teceu uma trama rica com muitas estórias acontecendo ao mesmo tempo. Ela teve a habilidade singular de promover de forma muito tranquila as mudanças de um núcleo para outro sem precisar marcar efetivamente esta mudança, sabemos exatamente quando e do que se trata, é muito prazeroso tudo isto, é como se estivéssemos assistindo e participando de tudo, são vidas, destinos e vivências que vão se entrelaçando, pulamos de uma situação para outra com muita leveza e sem nenhuma confusão.

Então, pessoas queridas preparem-se para mergulhar no movimentado, alucinante, belo e muitas vezes angustiante Mundo de Hedhen.

A seguir trago alguns trechos que me marcaram e refletem um pouco do meu jeito de ser e estar neste mundo e nesta vida.

“Aprenda a respeitar o direito dos outros, e estará agindo para mudar este mundo para melhor” p.50

“Como posso estar perdida, se nem sei ao menos para onde ir? P.59”

“Todo aquele que dá um passo no desconhecido, arrisca o próprio destino, abrindo mão do controle de sua vida” p.196.

“Pegue seu arco e acerte seus alvos. Procure vê-los não como os adversários que ainda vai enfrentar, mas como as metas que pretende alcançar nessa vida. Se almejar essas metas do fundo do coração, não errará o alvo” p.276.

Não pensem que há nesta obra uma apologia a qualquer religião, pois não há. Faz parte do contexto o sacro e o profano para se entender a guerra constante entre o bem e o mal em um mundo épico com a participação de homens e mulheres em pé de igualdade, mas as mulheres aqui como a maioria de nós são guerreiras por natureza e amo essas mulheres fortes que fazem acontecer sem desprezar os homens, mas fazendo parcerias com eles, afinal no processo de construção e desenvolvimento, dependemos uns dos outros e juntos não dividimos, mas multiplicamos e somamos.

O meu agradecimento à autora Ana Cristina Aguiar pelo voto de confiança ao me integrar ao grupo do Booktour, para mim foi uma honra, foi muito aprendizado e crescimento. Agora faço parte da Saga.

Finalmente, convido vocês a lerem esta maravilhosa obra de uma autora nacional fantástica e, sei que como a Ana Cristina Aguiar, temos muitas escritoras e muitos escritores excelentes, mas não valorizados de forma adequada por puro preconceito de algumas pessoas em relação ao que é nacional. Vamos dar mais crédito ao que é nosso, meu povo!

Para ter acesso a esta obra você poderá adquiri-la diretamente com a autora com preço mais do que justo R$ 25,00 envie e-mail solicitando o livro para tinacrisla@hotmail.com ou e-book por R$ 5,99 na Amazon.

Ah! O livro 2 está disponível – As árvores sagradas de Nod e o livro 3 está sendo finalizado, muito bom! Muita inspiração e luz para você Ana Cristina Aguiar.


Beijos magicamente fantásticos em vocês!
Tânia Bueno





11 comentários:

  1. Oieeeee, acho que já tinha visto este livro em alguns blogs mas ele nunca me chamou a atenção eu acho kkkkkkkk, não me interessei pelo livro e não sei se leria kkkk, ultimamente eu ando muito chato para escolher leituras e dificilmente um livro me agrada rsrs, parabéns pela resenha, Abraços e sucesso :D

    ResponderExcluir
  2. Oi Tania,
    tudo bem?
    Gostei muito quando você falou que juntos nós multiplicamos, somamos, pois eu também acredito nisso. E uma obra que prega o amor, o respeito, a responsabilidade, em como uma vida pode afetar a vida de vários outros, só tem a acrescentar. Sua resenha está linda e o livro parece ser lindo também.
    Parabéns e sucesso para a autora.
    Beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Tânia.
    Adoro histórias que tratam sobre o bem e o mal, amor e ódio, e que nos levam a reflexões, eu não conhecia esse livro, mas você conseguiu instigar minha curiosidade.
    E mesmo o mundo de Hedhen sendo angustiante quero me aventurar por ele.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Isso de muitas histórias acontecendo ao mesmo tempo às vezes me enlouquece, rs, mas eu gosto mesmo assim!! Gostei de saber que passamos de uma situação pra outra com leveza e sem confusão, pelo menos nesse livro não corro o risco de ficar perdida. Amo livros com personagens femininas fortes, e achei a capa do livro bonita e intrigante desde a primeira vez que a vi. Me interessei pela leitura!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. Olá!

    Não me chamou atenção, mas a capa é linda! Mesmo a sinopse e a resenha não tenham me deixado animado para ler, eu leria com certeza, por ter um misto de aventura, fantasia, magia, romance, mistério... Acho que vou adquirir na Amazon e mas na frente leio! =D Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Geralmente esses livros não despertam minha curiosidade e vontade para leitura, talvez seja o estilo mesmo.
    Mas aqui vi que ele nos faz refleti durante a leitura, uma das coisas que mais gosto em uma leitura é isso, acho que vou dá uma oportunidade para essa leitura, sua resenha acabou me despertando essa vontade.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Me interessei pelo livro pelo simples fato do tema, achei bem interessante de ser lido e também gostei das tramas dos personagens citados na resenha. Também achei a capa e o título bem chamativos, só acho uma pena os livros dessa editora serem tão caros! o_o

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Tânia, tudo bem?
    Gostei de ler a sua empolgação nessa resenha, muito bom quando encontro isso nelas. Eu gostei da premissa da história e realmente parece-me ser bem interessante. Ainda estou me integrando ao tema fantasia.... Esse livro não me despertou ainda pela leitura apesar de ter gostado muito de um dos quotes, mas quem sabe futuramente??? Xero!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Tânia!
    Fiquei encantada, os personagens me parecem fantásticos e o enredo bastante singular.
    Que resenha mais linda amiga, feita com a alma, amei ♥
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  10. Oi Tania linda!
    Que saudade das suas resenhas! Um livro nacional que parece ser incrível e cheio de conteúdos! Eu gosto muito dessa dualidade que alguns romances trazem, essa coisa do bem e do mal, do profano e do sagrado, são coisas que me deixam muito ligada na história!
    Parabéns pela resenha e por participar do BT!
    Fico muito feliz de ver os livros nacionais fazendo sucesso e com resenhas maravilhosas como a sua!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá. Já conhecia o livro por ser "parceira" da editora Modo, mas nunca tive oportunidade de lê-lo. Quem sabe, após sua resenha, uma fagulha não se acenda e eu compre os dois logo :3

    Beijo

    ResponderExcluir