slide

UMA CARTA DE AMOR

20 maio 2014

Uma carta de amor
Nicholas Sparks
288 páginas

Sinopse: Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém.

Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro. Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: "Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos”...

Minhas percepções e reflexões

Você acredita em destino? Qual é a probabilidade de se encontrar uma pessoa desconhecida em outra localidade a partir de uma carta e de um nome? E, mais qual é a probabilidade de esta pessoa ser a resposta a algo que você busca ou de surgir em sua existência para renovar sua esperança em algo que caiu em descrédito há muito tempo causado por uma decepção?

Pois bem, meu querido leitor e querida leitora, neste livro Nicholas Sparks traz um enredo que poderá responder estas questões e quer você queira ou não, muitas vezes nos tornamos céticos em relação a muitas coisas em nossa vida, mas acredite nada é estanque e acredite você no destino ou não, ele existe junto com forças tangíveis que muitas vezes nos coloca frente a frente com questões que nos fazem balançar, nos convidam a revisitar conceitos e pré-conceitos e também nos desafiam a dar uma chance a nós mesmos.
Temos o seguinte cenário: um homem e uma mulher que não se conhecem, uma coincidência ambos solitários e há três anos não deixam ninguém fazer parte de suas estórias, ela teve uma grande decepção amorosa que culminou no divorcio e deixou uma ferida na alma que é amenizada pelo o filho de 12 anos, aliás seu grande tesouro, além do trabalho ao qual se dedica integralmente, assim não sobra muito tempo para pensar em um romance. O homem em questão também tem uma profunda ferida na alma e desde então se entregou ao trabalho para sofrer um pouco menos e assim não pensa e não quer encontrar outro amor. Será? Estamos falando de Theresa Osborne uma jornalista/colunista do Boston Times, sua coluna é por milhares de pessoa, do outro lado temos Garret Blake, biólogo, mora na Carolina do Norte é professor de mergulho, dono de uma loja de produtos diversos ligados a embarcações e mergulho, reconstrói barcos.

Enquanto Kevin, filho de Theresa foi passar férias na Califórnia com o pai e sua nova família, sentindo muito a ausência do filho ela foi para a praia de Cape Cod tentar relaxar durante um período. Em uma das corridas matinais encontrou uma garrafa na praia com uma mensagem dentro e ao abri-la se depara com uma carta de amor endereçada a Catherine, escrita e assinada por Garret. A descrente no amor Theresa chora de emoção ao constatar que no mundo ainda tem homens sensíveis que amam e assumem este sentimento tão belo e de forma tão intensa. Theresa acaba sendo motivada a encontrar este homem pela curiosidade de saber quem ele é e o que aconteceu para transmitir tamanha tristeza em uma carta. Ela é ainda mais estimulada quando é procurada por uma leitora do jornal que também encontrou outra garrafa há três anos com uma carta também escrita por Garret, quem é este homem, afinal?

“Quando criança, ela acreditava no companheiro ideal – o príncipe ou o cavaleiro dos contos infantis. No mundo real, contudo, eles não existiam. As pessoas reais tinham rotinas reais, exigências reais, expectativas reais sobre como os outros deveriam se comportar. Sim, existiam homens bons, que amavam de verdade e permaneciam firmes diante de grandes obstáculos, o tipo que Theresa vinha querendo encontrar desde que ela e David se divorciaram. Mas como encontra-lo?. Ali, naquele momento, ela tinha certeza de que este homem existia e estava sozinho. Saber disso mexia com ela”. P. 50

Em um mundo cada vez mais caótico onde tem predominado o ter em detrimento do ser, onde a família e o amor ficam em segundo plano, é cada vez mais raro encontrarmos casais românticos que invistam na relação, pois o trair está presente e o viver relações temporárias é cada vez mais frequente. Neste mundo em que as pessoas têm medo de se doarem, disputam quem ganha mais e quem se destaca mais; existem casais que realmente investem na relação e na fidelidade.

Ainda bem que graças a Deus existem exceções que acreditam em amor verdadeiro, daquele que motiva o crescimento mútuo, que vibram com as conquistas do parceiro ou da parceira. Sim, querido leitor e leitora tudo isto existe. Uma relação que é celebrada com risos, com o chorar juntos, casais que nesta metrópole maluca em que vivo se permitem ver o por do sol de mãos dadas e se abraçam ao serem envolvidos pela beleza do momento. Vocês podem pensar: “Fácil, são namorados.” e eu respondo não, são casados mesmo e, como eu há bastante tempo, tipo: 5, 10, 15, 20 anos como eu. Sim, existe ainda aquela coisa de achei “a minha cara metade, a outra parte de mim, alguém que me complementa pelo oposto e pelo que em mim falta” e é lindo.

Pois é, ler Uma carta de amor me remeteu ao meu amor, ao que vivemos e construímos (e não falo de bens materiais) falo de crescimento de sentimento, que dizem diminuir com o tempo e o nosso só aumentou. Existe um amor especial, um amor eterno? Sinceramente acredito que sim.

A estória toda neste livro é muito envolvente e em vários momentos me deixou com um nó na garganta. Foi simplesmente impossível não torcer pelo casal, não torcer para que vencessem os seus medos e os obstáculos. Mesmo Theresa sendo uma mulher fantástica e forte, como nós seres reais, ela tem momentos de incertezas e inseguranças e precisou da presença e determinação da sua chefe e amiga Deanna para empurrá-la para investir no desejo de descobrir quem era Garret, este também conta a forte presença do fofo pai Jeb que tem 70 anos, viúvo e criou o filho de forma linda, ele é também um ferrenho torcedor de Garret. Jeb é daqueles que quando filho precisa e mesmo que não queira o traz de volta a realidade e o coloca sempre contra a parede para parar de ter pena de si e seguir em frente.

É impossível não se apaixonar por Garret, pela intensidade com que ama, pela fidelidade e pela coragem de escrever e registrar o seu amor, aliás, foi este escrever que o salvou de certa forma, funcionando como uma espécie de terapia, mas este mesmo escrever poderá lhe roubar outras preciosidades que você descobrirá com a leitura de Uma carta de amor.

Claro que indico este livro apesar de não concordar com o desenrolar da estória, pois como a maioria de vocês sabem me envolvo demais e só para terem uma ideia acabei de ler o livro e fiquei pensando nele o tempo inteiro. Ao deitar e me levantar Theresa e Garret continuavam em meu pensamento e por vezes fazendo meu coração doer, mas faz parte, não é?

Vocês querem ler uma estória com muitas mensagens, um romance sem “mimimi”, escrito por um homem que tem o dom? Leia este e outros livros do Nicholas Sparks, alguns deles muito interessantes, por exemplo: Um Porto Seguro, O Guardião, Uma Longa Jornada, Uma Curva da Estrada e que não têm os finais tão previsíveis como é normalmente o estilo do autor.

Já li praticamente todos os livros do NS e os indico, não li dois por ter certeza que me causaria muito sofrimento. Então eis minha lista:

Li e indico (na minha ordem)
1 – Um porto seguro
7 – Diário de uma paixão. Depois ler o casamento que é a continuação
2 – A escolha
8 – O Casamento
3 – Uma longa jornada
9 – Querido John
4 – Um homem de sorte
10 – Noites de tormenta
5 – O guardião
11 – O melhor de mim
6 – Uma curva na estrada
10 – O milagre em seguida ler
11 – A primeira vista


Não li – dizem que a estória é linda, mas não lerei.
A última música
Um amor para recordar


Voltando a Uma carta de Amor, destaquei alguns trechos, mas só o fiz até a página 100 porque comecei a ler aceleradamente e não consegui parar para marcar as demais mensagens.

“... uma das coisas que aprendera bem cedo na vida fora que, quando uma pessoa encontra algo que mexe com ela, é melhor tentar descobrir mais sobre essa coisa. Se ela ignorar os próprios sentimentos, jamais descobrirá o que poderia acontecer”.

“Hoje em dia as pessoas são tão atarefadas que parece que o romantismo está morrendo aos poucos.” P.40.

“Amor é amor, não importa a idade, eu sabia que, se desse tempo ao tempo, você voltaria para mim”. P.80

“Era inteligente e confiante, como se fosse capaz de viver fazendo apenas o que queria. Para ele, essas coisas eram as que realmente importavam. Sem elas, a beleza não valia nada.” P. 87.


Beijos com amor em vocês!

Y  Tânia Bueno Y

11 comentários:

  1. Oie! Estou louca para ler esse livro dele! A capa é linda e a historia deve ser maravilhosa!
    bjs, comenta por favor nessa resenha ajudaria muito:
    http://resenhasteen.blogspot.com.br/2014/05/os-assassinos-do-cartao-postal.html

    ResponderExcluir
  2. Olá

    Não tenho qualquer interesse em ler qualquer outra obra desse autor. Li o primeiro capítulo e alguns outros de 'Um Amor Para Recordar' por curiosidade por conta do filme e não gostei. Desisto desse autor e além disso não gosto muito do tipo de história que ele geralmente escreve.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Tania, linda, tudo bem?
    Eu adoro cartas!!!!!! E encontrar uma carta dentro de uma garrafa trazida pelo mar, sinceramente, o autor arrasou!!!!!! E o conteúdo dessa carta, me emocionou. Esse homem existe???? Engraçado, eu já vi vários filmes baseados nos livros do autor, mas nunca li nenhum de seus livros.
    E também já vi o filme baseado nessa história. Mas depois de ler sua resenha, estou desconfiada, que eles não conseguiram chegar perto da escrita do autor. Vou ter que ler o livro, pois parece ser bem melhor.
    Confesso que achei o final do filme triste, embora bem heroico.
    Sua resenha ficou linda!!!!!!!!! adorei!!!!!
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oiee, eu li Uma Carta de Amor por esses dias e adorei o livro, sou um mega fã de carteirinha do Nicholas Sparks, sendo que nunca me decepcionei com nenhum dos seus livros, todos que já peguei para ler me emocionaram e eu sempre adorei, o final deste é bem triste, o que me fez chorar, mesmo assim eu amei a história e ele entrou para os meus favoritos <3 Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Que bom que você indica o livro mesmo não tendo gostado muito do desenvolvimento, porque já comprei! rs... Jura que o que você mais gostou foi Um Porto Seguro? Foi um dos dois que li do Nicholas e não gostei tanto assim, tinha esperança de me envolver mais com as outras histórias... Mesmo assim, vou continuar lendo, pra ver se alguma hora fica claro pra mim porque o autor é tão adorado!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Tania!

    Acho que perdi o interesse nesse livro por ter visto o filme. Quando o vi não sabia que tinha um livro, mas como não gostei tanto do filme não me interessei. Apesar disso, sua resenha faz a história parecer comovedora e com uma bela mensagem. Quem sabe um dia eu não mude de ideia.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Gosto dos romances do Sparks, sempre muito tristes e comoventes! Esse livro eu ainda não li, mas como gostei de outros livros dele pode ser que leia. Apesar de ter uns 4 ou 5 livros dele na minha estante que ainda não li. AChei engraçado vc dizer que nao leria a Ultima Musca e Um Amor para recordar, porque foram os Livros que mais Gostei de ler. rsrs

    Beijos,
    Bell

    http://contosdoguerreiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Desculpe, mas eu tenho um certo preconceito pelo autor. Sei que ele é bem famoso mas é conhecido também pelos romances mais "água com açúcar" e isso não me desse se o romance passar um pouquinho do ponto a leitura se torna bem entediante (no meu caso).
    Beijos, Carlos.

    http://blogchuvadeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Tania!
    Eu já quero esse mocinho para mimmmmmmmm!
    ''É impossível não se apaixonar por Garret, pela intensidade com que ama, pela fidelidade e pela coragem de escrever e registrar o seu amor, aliás, foi este escrever que o salvou de certa forma, funcionando como uma espécie de terapia, mas este mesmo escrever poderá lhe roubar outras preciosidades que você descobrirá com a leitura de Uma carta de amor.''

    Os homens de Nicholas são sempre de suspirar e se apaixonar!
    O único que eu tinha aqui na estante é o A última música, vou ler, apesar de vc não querer ler, ele me parece lindoooooooooooo!

    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    Paula Juliana - Overdose Literária!

    ResponderExcluir
  10. Oi Tania,

    eu não fã de Sparks, mas essa história parece ser bem legal.
    Adorei a sua resenha, embora a premissa de uma carta em uma garrafa seja meio batida, acho que a história parece fluir bem.

    Beijos,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá Tânia
    Sou suspeita com relação ao titio Nick, adoro suas histórias e com essa com certeza não poderia ser diferente.
    Depois de ler sua resenha, só posso dizer uma coisa... IN LOVE GARRET.
    Com relação aos livros do titio Nick que recomendou, leia a última música para ontem, é lindo, amei mesmo.
    Beijos

    ResponderExcluir