slide

UMA LONGA JORNADA

25 fevereiro 2014

Uma longa jornada
Nicholas Sparks
Editora Arqueiro
361 páginas

Em Uma longa jornada temos dois casais de gerações diferentes, duas estórias de encontro, de amor e com este o poder de transformar vidas e superar obstáculos complicados. Pessoas que o destino unirá a despeito do desespero, da dificuldade e da morte, pois "a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida".

Aqui encontramos Ira Levinson, 91 anos, ferido em um grave acidente em uma estrada de pouco movimento, a princípio sem esperança de ser encontrado em virtude da neve, se mantém vivo graças ao amor e a aparição de sua adorada esposa Ruth Levinson, falecida há 9 anos e juntos começam relembrar da vida que tiveram juntos, cheia descobertas, lindamente embalada pelo amor, mas também com alguns conflitos que longe de afastá-los os uniram ainda mais. E, note ela estimula estas lembranças porque precisa manter Ira vivo, pois ele tem uma missão a ser concluída, como Ruth coloca: “Ainda não é hora, lembra? Você tem algo a fazer.”
Ruth e Ira me encantaram. Em alguns momentos a narração é trona-se um pouco cansativa pelo excesso de detalhes, mas mesmo assim a leitura inteira vale a pena pela beleza do amor deles, das conquistas e dos aprendizados. Tem outra coisa que me fez apaixonar por Ruth, ela que fora uma professora com um olhar fantástico para a arte. Uma pessoa que sempre se empenhou para mais do que ensinar, transformar a vida de crianças cujos pais valorizam o trabalho nas fazendas e viam as idas à escola como perda de tempo. Amava ensinar e queria que mais do que aprender que seus alunos valorizassem a educação e acreditassem em si e no poder que poderiam ter para fazer o que quisessem a partir da educação, em especial o seu aluno Daniel McCallum, uma criança órfã de pai e mãe que vivia com o irmão adotivo e sofria violência doméstica. Queridos leitores, esta é a grande missão e desafio dos verdadeiros educadores, amar a educação, valorizar e estimular os alunos e propiciar condições para que se desenvolvam e valorizem o processo de aprendizado e as novas descobertas que farão toda diferença na vida deles,  simplesmente amei.

Ira, após a morte de Ruth entra em profunda depressão e é resgatado ao receber um quadro com o rosto de Ruth pintado por um ex-aluno, uma criança cuja vida foi mudada graças à educadora que amava o que fazia e também o seus alunos. Assim, juntamente com a coleção inestimável de obras de arte adquirida por ele e por Ruth ao longo dos anos de casados, Ira renasce para a vida, agora sem a amada companheira e amiga. Ele se apaixonou pelas artes por ver sentimento e a expressão que cada pintura despertava em sua esposa, cada obra tinha valor sentimental e eram adquiridas única e exclusivamente por amor, fato que interferirá no destino que ele dará à valiosa coleção e afetará diretamente a vida de pessoas.

É interessante como em cada livro aprendemos muito e sempre, gosto de reconhecer que os livros assumem o papel também de professor, mais que isto, uma função de educação para vida e mesmo quando não gostamos muito dele, do tema ou dos sentimentos em nós despertados, ainda assim aprendemos e este livro não foi diferente, eis algumas lições aprendidas por Ira com seu pai que era uma pessoa prática, dizia o que não fazer, mas também o que fazer e intitulava estas dicas ou conselhos como REGRAS PARA A VIDA, algumas delas que achei interessantes: Jnunca toque em uma boca de fogão, porque mesmo que seja improvável, ainda pode estar quente; Jnunca contar dinheiro em público nem comprar joias de um homem na rua, por mais que seja um ótimo negócio; Jabrir portas para mulheres e crianças; Jdar apertos de mãos firmes; Jlembrar os nomes das pessoas e, sempre Jdar ao cliente um pouco mais do que ele espera. J “Confie nas pessoas até que elas lhe deem motivo para não confiar. E depois nunca mais fique de costas para elas” p.8; Jo homem deveria casar com uma mulher mais inteligente que ele.

Encontramos nesta longa jornada o cawboy Luke Collins que monta touros bravos e tem uma questão a ser resolvida com o touro de nome Monstrengo. Tudo que ele sabe aprendeu com o pai que se orgulhava dele, é um filho que dedica-se e admira muito a mãe Linda Collins, uma mulher inteligente, determinada que herdou a fazenda e usou a criatividade para transforma-la no que é. Linda se entristece e fica brava por Luke ainda continuar montando. Luke é reconhecido como o melhor e que por um motivo a ser descoberto com a leitura do livro ficou 18 meses fora das arenas. Tem como única preocupação e assume como sua responsabilidade salvar a fazenda de sua mãe e que está prestes a perdê-la, saiba o motivo lendo o livro.

Então, minha gente, em uma festa após um rodeio Luke presencia o assédio de um ex-namorado a uma garota que o rejeita, Luke como cavalheiro que é resolve defendê-la, é assim que ele conhece a estudante e bolsista de História da Arte Sophia Danko, eles começam a conversar e nos encontros seguintes descobrem afinidades apesar das diferenças e expectativas de futuro. Ela é bastante apegada à família que mora em New Jersey. Apesar de morar em uma comunidade universitária e fazer parte de uma Irmandade, é diferente das outras meninas por ser mais pé no chão e não ser “filhinha de papai”; é prática e uma romântica que rompeu o namoro de dois anos por ter sido traída três vezes por Brian, um playboy mimado que se acha o cara mais gostoso do campus.

O livro é bastante dinâmico intercalando dois tipos de narração, sendo uma em primeira pessoa contada por Ira e seus diálogos com Ruth dentro do carro que caiu na ribanceira e está coberto de neve. A outra narração é em terceira pessoa alternando os pontos de vista de Luke e Sophia. Então, em cada capítulo vamos entendendo e desvencilhando estas quatro personagens interessantes em momentos diferentes da vida em uma longa jornada.

Somos presenteados com aprendizados e a visão linda de um homem de 91 anos sobre o amor e a de sua amada esposa que agora o conforta em um momento difícil, ainda que a presença de Ruth seja fruto da imaginação de Ira que alterna momentos de consciência e inconsciência, para mim o importante é que ele sentia seu cheiro, seu toque e a via, isto possível em minha opinião, pelo fato deles estarem unidos por toda a vida (terrena e espiritual).

Bom, minha gente, o Nicholas Sparks é um dos meus escritores favoritos no quesito romance, às vezes tenho uma relação de amor e ódio com ele por não concordar com o desfecho de alguns livros, mas Uma Longa Jornada faz parte dos livros que nos abstrai e nos faz querer ler até o fim. Nicholas não fugiu a uma de suas características, fantástica, em minha opinião que a capacidade de descrever de forma detalhista e cuidadosa as personagens, seus sentimentos, dilemas, dramas e cenários, conferindo à trama vivacidade e realidade que às vezes me fez sentir dentro da estória. Emocionei-me várias vezes com a narração de Ira, apesar de às vezes desejar pular a narração dele para seguir lendo a história de Sophia e Luke.

Uma longa jornada é daqueles livros que nos dá prazer, é envolvente e por ser uma estória que traz fragmentos do cotidiano, nos faz refletir sobre o verdadeiro amor, os desafios que surgem no decorrer da caminhada que são enfrentados e vencidos graças à determinação e a crença de que o amor realmente transforma e às vezes nos faz mudar de rota.

Enfim, indico a leitura de “Uma longa jornada”, um livro que eu leria novamente.


A seguir alguns trechos para vocês se motivarem e vale ressaltar que estes foram importantes para mim, provavelmente com a leitura vocês identificarão outros.

“Você me fez feliz e me fez rir e, se pudesse fazer tudo de novo, não hesitaria. Olhe para a sua vida, as viagens que fizemos; as aventuras que tivemos. Como seu pai costumava dizer, nós partilhamos a mais longa jornada, essa coisa chamada vida. E a minha foi cheia de alegria por sua causa” p. 75

“Quando seus lábios se tocaram, teve uma sensação de descoberta, como a de um explorador que enfim chega a praias distantes que apenas imaginara ou das quais só ouvira falar. Beijou-a de novo e de novo. Quando finalmente se afastou, encostou a testa na dela. Respirou fundo, tentando controlar as emoções, sabendo que não amava apenas aqui e agora, mas que nunca deixaria de amá-la” p.141.

“A família sempre está presente, haja o que houver, mesmo quando não está na porta ao lado. O que significa que você encontrará um modo de manter a conexão viva. Especialmente porque percebe quanto isso é importante” p.166.

“Entendo que o amor e a tragédia andam de mãos dadas, porque não podem existir sozinhos, mas ainda assim me pergunto se a troca é justa. Acho que um homem deveria morrer como viveu; em seus últimos momentos, deveria estar cercado e ser confortado por aqueles a quem sempre amou. Mas já sei que em meus últimos momentos estarei só”  p.217

“Gostaria de ter talento para pintar o que sinto por você, porque minhas palavras sempre parecem inadequadas. Imagino usar vermelho para sua paixão e azul claro para sua bondade; verde-floresta para refletir a profundidade de nossa empatia e amarelo-vivo para nosso persistente otimismo. E ainda me pergunto: a paleta de um artista pode captar tudo que você significa para mim?” p.298.

“Se nós não tivéssemos nos conhecido, acho que eu teria compreendido que minha vida não estava completa. E teria perambulado pelo mundo a sua procura, mesmo se não soubesse o que estava procurando” p.310.

“Se existe paraíso, nós nos encontraremos de novo, porque não existe um paraíso sem você”.

“Nossas opiniões, nossos pensamentos e nossos sentimentos, tudo que experimentamos, não precisam nos definir para sempre” p.344.

Tem uma história contada por Linda, mãe de Luke (página 139 e 140) que traz um ensinamento fantástico. Para mim a lição que ficou e, fruto de minha interpretação, foi que o prazer e a alegria estão presentes nas coisas mais simples.

Beijos galopantes e desejo a vocês uma feliz caminhada nesta longa jornada que é a vida!

Boa leitura!


Tânia Bueno

17 comentários:

  1. Karamba você falou mais do que eu na resenha de uma LONGA JORNADA =x
    Mas a resenha ficou muito boa e bem detalhada.
    Mas eu simplesmente tenho que confessar que nunca tinha lido nada do Sparks. Eu li esse livro e simplesmente me apaixonei por Sophia e Luke. A história deles é linda, principalmente de Ira e Ruth que são de tempos diferentes, mas o AMOR é o mesmo. Nossa, muito legal mesmo. Mais do que recomendado esse livro para qualquer um que gosta de romance.
    Já até comprei outros livros do autor para ler.
    Porque eu simplesmente estou apaixonada pela história.
    =]
    Parabens pela resenha
    Depois passa no meu para dar uma olhadinha, pois também tenho uma resenha nova lá
    bjokas

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nunca li livros do Sparks, mas já vi um filme baseado na obra dele e achei muito água com açúcar, inclusive senti uma atmosfera meio forçada. Realmente as obras dele não são para mim.

    des-construindooverbo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Tania!

    Eu li apenas um livro do autor, mas concordo contigo quanto ao desenvolvimento dos personages e seus sentimentos, ele faz isso muito bem. Quero ler mais coisas do autor, mas confesso que a premissa desse livro não me chamou a atenção para colocá-lo em primeiro lugar, pois tem outros que gostei mais. Gostei muito da resenha e todos os pontos que citou, principalmente por que demonstra seu envolvimento com a história.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Parei de ler O casamento na metade e depois disso não tentei ler outros livros dele. Mas me disseram que realmente aquele não era um dos melhores. Quem sabe um dia eu leia algum outro livro dele não é. Mesmo não gostando muito do estilo do Sparks, curti a sua resenha. Que bom que aproveitou sua leitura.

    beeijos
    quenerdissealice.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oie Tânia
    Eu te entendo quando diz que tem uma relação de amor e ódio com o Nicholas, eu tenho
    a mesma coisa. Sempre não aceito esses finais que ele escreve, que falta me mata de tanto chorar. Mas eu simplesmente amo a escrita dele e de como ele me envolve em seus livros. Um longa jornada será minha leitura de março e estou muito ansiosa. Parabéns pela resenha, você ressaltou pontos que só me fizeram ficar mais ansiosa para leitura.

    Beijos,
    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  6. Oie, eu amo o sparks <3 já li vários livros dele e adorei este Uma Longa Jornada, no começo eu estava achando a historia do Ira muito chata, mas depois ele foi me emocionando cada vez mais e o final me emocionou e me surpreendeu, fiquei sem palavras, foi um livro maravilhoso haha, vou deixar o link da minha resenha no final do comentário :D

    Abraços

    http://vampleitores.blogspot.com.br/2014/01/resenha-uma-longa-jornada-nicholas.html

    ResponderExcluir
  7. Oi Tania,

    Já li esse livro, e pra falar a verdade só gostei do final, achei que foi uma leitura arrastada, mas não posso tirar os créditos do tio Sparks, por esse livro lindo, gostei muito das partes do Ira e sua mulher Ruth, achei o Luke um pouco forçado, quero ler outros livro do autor e fazer minha coleção com todos os seus livros.

    Mayla
    http://meulivromeutudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Eu não consigo gostar do Sparks. Além das histórias que ele escreve não me chamarem muito a atenção, não gostei nenhum pouco da narrativa de um dos livros que eu dei uma olhada (li algumas partes de 'Um Amor para Recordar'). Não sei se conseguiria ler um livro com esse e ainda assim me surpreender.

    Abraços!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  9. Gosto bastante de livros que fazem a gente refletir, e estou precisando refletir sobre o amor especialmente... rs... meio que abandonei isso na minha vida e ninguém foi capaz de me convencer a agir de outra forma... hehe...

    Que bom que se emocionou e gostou tanto a ponto de querer reler! Quem sabe esse será o livro do Nicholas que vai me fazer entender o quanto ele é idolatrado por tanta gente!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Amiga eu já resenhei esse livro e sinceramente tenho que dizer que amei...Tá de parabens mais uma vez por ela viu...só vim te chamar para dar uma olhada nas minhas leituras do mes e nos destaques que fiz

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    bjokas

    ResponderExcluir
  11. Oi Tania.
    Faz um bom tempo que não leio nada do Nicholas, mas tenho visto resenhas bem positivas dos novos livros, parece que saiu da mesmice.
    O que me afastou foi o fato de sempre encontrar nas histórias dele a mesma fórmula.
    Pode ser que eu dê uma chance a leitura pela mensagem que ele trás contada pela mãe do personagem, fiquei curiosa.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Eu sou fã dos livros dele esse inclusive ser tornou um dos meu favoritos, uma história e tanto sempre com essa carga emocional, nos trazendo conselhos e deixando refletimos por alguns dias.
    Enfim assim como você leria o livro mais uma vez sim, inclusive sempre acho válido isso, pois assim acabamos tendo um segundo olhar da leitura né?
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir
  13. Oi Tania,
    tudo bem?
    Todos os quotes são linds, mas definitivamente, o que tirou o meu chão foi: “Gostaria de ter talento para pintar o que sinto por você, porque minhas palavras sempre parecem inadequadas. Imagino usar vermelho para sua paixão e azul claro para sua bondade; verde-floresta para refletir a profundidade de nossa empatia e amarelo-vivo para nosso persistente otimismo. E ainda me pergunto: a paleta de um artista pode captar tudo que você significa para mim?” p.298.

    Isso é amor puro, na maior intensidade. Você poderia ter colocado só esse trecho, sem resenha nenhuma, que eu iria querer correr para ler esse livro. Não é o que todos nós procuramos da vida? Um amor assim?
    Esse Nicholas é "o cara"!!!!!!
    beijinhos.
    cila-leitora voraz

    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Tania!
    Adorei a resenha! Eu nunca li nada o Nicholas, só assisti os filmes todos! Pela sua resenha pude ver que é um livro lindo e me deixou com muita vontade de ler. Tenho ''Um porto seguro'' aqui em casa e logo vou ler o autor e futuramente esse que vc resenhou lindamente!
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Tania!
    Sempre fico um pé atrás com esse autor, pois suas histórias que conheço tem finais tristes, mas essa me pareceu ser bem interessante, talvez em um momento em que eu tenha oportunidade de ler com calma com certeza irei conhecer!!
    Abraço
    Claudinei Barbosa
    http://resenhandoecontando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, acho interessante que tenho alguns livros na minha estante do Nicholas, mas ainda
    não os peguei para ler, você acha legal vai comprando e os esquecendo na prateleira.
    Esse mais novo lançamento dele, fiquei também com vontade de ler e você se empolgou, sua resenha está muito completa, citando pontos que me deixaram, mais interessada pelo livro,
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá Tania, como sempre com uma resenha maravilhosa. Juro que tenho vontade imensa de ler os livros do Nicolas, mas nunca me atrevo, pois além de ter uns lista enorme, me pego no receio pois sempre dizem que o autor gosta de estragar os prazeres dos seus leitores.
    Porem não posso deixar de dizer que este parece ser maravilhoso, com tanto a nos ensinar a nos mostrar. Estou muito curiosa agora pela leitura dele. Porem não posso dizer que vou sair correndo, pois tenho a mania de esperar o momento certo, ainda mais se falando dos liros do Nicolas.
    Tania simplesmente eu amei sua resenha, amei os trechos que você separou, e ainda mais o que você disse no final sobre uma passagem da mãe de Luke. Seu detalhismo é uma benção.

    Beijokas Ana Zuky

    http://www.sanguecomamor.com.br

    ResponderExcluir