slide

O Evangelho segundo Jesus Cristo

05 julho 2015

Resenha por: Kátia Vieira
Título: O Evangelho Segundo Jesus Cristo
Autor(a): José Saramago
Editora:Companhia de Bolso
Gênero: Romance
Páginas: 376
Compre e Compre: Livraria Cultura
Adicione: Skoob
Nota:

Nem sei há quanto tempo comprei este livro foi difícil de iniciar a leitura e de começar a resenhar. Porque vamos falar de uma história que todo mundo conhece. Todos sabem seu início, pelo menos alguma coisa de seu meio e com certeza o final.
A dificuldade que encontrei para começar a lê-lo foi a questão do quão sagrado é este assunto. Creio que não importa a crença ou não crença de uma pessoa, falar da figura de Jesus Cristo é algo que sempre será delicado porque a maioria das pessoas olha para sua história com profundo respeito. Fui criada em colégio católico e houve um pudor da minha parte, um ressabiamento que me impedia de abrir as páginas, pois conhecendo a obra de Saramago eu imaginava o que ia encontrar. Embora, eu acredite que nenhum assunto seja intocável, a releitura da vida de Cristo soa como algo no mínimo estranho.
Resenhá-la foi ainda mais difícil, sei que existem inúmeras resenhas disponíveis na internet, mas opto por não ler nada para não me influenciar por palavras e pensamentos que não são meus. Compartilho com vocês o que posso; aquilo que está ao meu alcance neste momento. Como resenhar uma narrativa que todo mundo conhece sem dar pistas de trechos surpreendentes do livro? Tarefa difícil, quase impossível.

O início da história por si só surpreende, afinal todos sabem como Jesus foi concebido. Então, esqueça a história que você ouviu de seus pais, na escola ou no catecismo. Saramago logo nas primeiras páginas mostra a que veio. Tais páginas são apenas uma amostra grátis do brilhantismo de como o autor desenrola uma história tão conhecida.

E José, o que você sabe sobre ele? Ah! Sim, “pai” de Jesus, carpinteiro. Mas, você se recorda de algo sobre sua índole? Lembra como foi sua morte? Maria Madalena é uma das personagens principais da obra, não quero falar muito sobre ela, mas a forma como ele narra a vida e trajetória desta mulher é algo surpreendente e que nos comove.

Por muitas vezes eu me perguntei se as situações narradas eram ou não verdadeiras. Saramago fala com tanta propriedade dos fatos que chega a nos confundir. Viajei três décadas no tempo e me peguei vasculhando minhas memórias nas aulas de religião e catecismo. O que eu aprendi mesmo? Mas isso foi verdade? Sem querer um ateu nos estimula a revisitar a Bíblia.

Mas, o que surpreende o leitor é a descrição da figura de Jesus com uma humanidade cortante. Um ser humano como eu e você; cheio de dilemas, dúvidas, certezas, raiva,... Jesus de Saramago é um homem comum e isso encanta. Um homem confuso com seus dons, com sua missão, um homem que ama, mas também consegue odiar. Um homem com inúmeros defeitos.

Ontem refletindo sobre isso, fiquei pensando como surgem nossos “defeitos”, nossas características negativas, aquilo que não gostamos de confessar, expor, mostrar. Acredito que tudo se origina das experiências vividas, dos traumas sofridos, da vida que nos sufoca, nos martiriza, da necessidade de nos defendermos e nos protegermos daquilo que não queremos ou não podemos suportar. Tornamo-nos egoístas, invejosos, raivosos, fofoqueiros,... Sabemos que temos de melhorar, desenvolvermos, porém o bom e o mal juntos nos fazem humanos.

Assim é Jesus nesta obra, um ser humano que se expõem até que a última gota de sangue caia de suas chagas.

Gostaria de fazer uma última consideração. Quando a obra foi lançada em Novembro de 1991 José Saramago foi execrado por boa parte dos católicos. Fico a pensar se essa obra fosse publicada hoje, 14 anos depois, quase uma década e meia mais tarde, imagino que não seria diferente e talvez fosse bem pior. Em pleno ano de 2015 e em tempos tão difíceis e de tanta intolerância penso que a fogueira já estaria armada para queimar o velho escritor em praça pública. Entretanto, o livro ao invés de nos afastar de Cristo nos aproxima mais ainda porque desperta a vontade de reler a história original.

Aguardo comentários de vocês.

Beijos
Kátia Vieira

44 comentários:

  1. Sou fã do Saramago já li dois livros dele que amei que foram Ensaio sobre a cegueira e O homem duplicado. Com certeza quero ler esse também.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Danielle!

      Bom, se você já conhece o estilo da escrita de Saramago pode ser que este livro lhe agrade. Também li o Ensaio sobre a cegueira e adorei. Pretendo ver o filme do Homem Duplicado, neste caso, verei primeiro o filme e depois lerei o livro. Sempre dizem que as películas deixam a desejar. Será? Trocaremos impressões a respeito.
      Continue nos acompanhando, agradeço sua opinião

      Excluir
  2. Adorei sua resenha apesar de achar que dificilmente leria un livro desse, o enredo não é bem o meu estilo literário.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tania tudo bem?

    Do Saramago eu só li Ensaio sobre a Cegueira. Gostei bastante. Mas não leria esse livro. Ele é bem radical e pela sua resenha o que ele aborda no livro, tudo o que envolve Jesus, vai contra o que eu acredito.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kel!
      Fui eu que escrevi a resenha, Kátia, sou colaboradora da Tânia aqui no Blog.
      Que bom que você gostou do Ensaio sobre a Cegueira é ótimo mesmo.
      Quanto ao Evangelho realmente não é todo mundo que se identifica com o argumento do autor, mas o importante é que José Saramago continua sendo um ícone da literatura mundial com vários livros para serem descobertos por nós, não é?
      Obrigada por ler a resenha e dado sua opinião

      Excluir
  4. Acho que não seria um livro que eu leria, já que sou ateia, mas deve ser legal para quem gosta do assunto.
    Beijinhos, Vic (https://corujasdebiblioteca.wordpress.com/)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Victoria!
      Hum,...eu acho que você iria gostar exatamente por ser ateia. José Saramago escreveu sua versão livre e não-autorizada (rs) dessa história porque era ateu convicto e declarado. Como duas pessoas nunca vão ler o mesmo livro da mesma forma, acredito que você faria uma interpretação bastante interessante ;)
      Obrigada pela opinião

      Excluir
  5. Oi Kátia!

    Belíssima resenha, sem ler o livro já me senti desejosa de pegar minha bíblia e ler a história original. Infelizmente passamos por tempos difíceis em meio as religiões, mas temos que lembrar que essas foram feitas por homens e que o que realmente importa é o respeito e amor ao próximo independente de suas encolhas ou credo.
    Nunca li o livro, mas espero ter essa oportunidade.
    Bjus
    Juh - Surtos da Juleka

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ju!
      Obrigada pelo elogio, querida! Ainda sou um bebê escrevendo resenhas (rs)
      Pois é, vivemos tempos difíceis,...Embora, cada pessoa leia o livro de forma diferente, lembrando que José Saramago era ateu, creio que a mensagem é de humanidade, de nos conectarmos com o que há de santo e pecaminoso em todos nós. Como disse afinal da resenha, é o bem e o mal que nos fazem humanos.
      Obrigada por sua opinião e caso leia volte para nos contar suas impressões

      Excluir
  6. oi ^^ sinceramente? não consigo me sentir atraída pela leitura e o fato de falar obre religião mexe fortemente com minha zona de conforto, por isso não tenho vontade de ler sabe.
    fora que não é meu estilo da leitura. contudo fico feliz que tenha gostado da leitura ^^
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alice!

      Sim, claro! Não são todas as pessoas que sentem confortáveis diante do tema.
      Mas, a ideia é esta mesmo, que compartilhemos nossas leituras e as informações.
      Obrigada por sua opinião

      Excluir
  7. Olha eu nunca li nada. Eu já vi na livraria vários da Saramago, mas nunca tive muito interesse, principalmente porque não é muito meu gênero literário. Mas mesmo assim acho bacana sempre dar uma chance para poder conhecer. As vezes acabamos até nos surpreendendo com certas leituras e espero que seja o meu caso (risos)
    Adorei a maneira como você desenvolveu. Deu para entender tudo que se trata a história.
    Muito legal.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-minha-querida-aline.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Silvana!

      Você tocou num ponto bastante interessante, às vezes é importante dar uma chance ao autor e à obra. Caso leia, volte para nos contar suas impressões.
      Grata por sua opinião

      Excluir
  8. Olá!!

    Confesso que não li nada desse autor, mas leio elogios para as obras.
    Curti saber que ele a fez questionar, duvidar e confundir com todos os questionamentos durante o enredo.
    Nem sei como seria se a obra fosse lançada nos dias atuais, hoje tá tudo mais dificil e isso principalmente com relação a religião.

    Gostei da sua postura de não se influenciar.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Paula!

      Sim, ele é um ícone da literatura mundial, falarão muito bem, alguns mal, mas as obras de Saramago nunca deixarão de impactar seus leitores.
      Então, sou tipicamente aquariana e quando decidi ler este livro (foi todo um processo para abrir na primeira página - rs) senti que deveria ir em frente e colocar minhas convicções à prova.
      Se por um acaso você se animar a ler volte para nos contar, ok?
      Obrigada pela opinião

      Excluir
  9. Oiee ^^
    Não conhecia esse livro, mas só pelo nome já não o leria. Não é um gênero que eu goste muito, na verdade, acredito que nunca tenha lido nada do tipo.Sou ateia, então não daria muito certo...
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dryh!
      Então, menina, vou dizer a você o que disse a outra colega aqui do blog. O livro foi escrito pelo mais célebre dos ateus. Então, acho que vocês que são ateus fariam uma interpretação muito mais interessante do que a minha pois se aproximariam do raciocínio do autor, algo que pode ser completamente diferente da minha interpretação
      Obrigada por deixar sua opinião

      Excluir
  10. Concordo com você, não ler muito para ser um pensamento seu. Perfeito! Você fez excelentes observações acerca do lançamento da obra também, enfim, é um livro perfeito e que exige do leitor, uma leitura madura e que perpetua por muito tempo em nossas entranhas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilian!
      Que bonitas palavras.
      Se um dia você se animar a ler, volte para nos contar. Acredito que teremos uma troca de informações bem proveitosa.
      Obrigada pelo elogio e opinião

      Excluir
  11. Oi Tania!
    Não esse do Saramago, mas já me recomendaram. Tenho uma professora que disse que é o melhor. Até momento só li O Ensaio Sobre a Cegueira, e gostei, apesar de ser bem nojento em alguns momentos. Saramago trata tudo com muita cruezada, e faz realmente a gente sentir na pele, o que é legal de toda forma. Mas também tem uma linguagem arcaica, o que faz com que eu demore a terminar de ler, por isso, no momento ainda não arrisquei a leitura desse. Mas vou ler.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá David!
      Quem escreveu esta resenha fui eu, Kátia, colaboradora da Tania no blog.
      Também li o Ensaio sobre a Cegueira e é o tipo de leitura que de tão real nos faz até sentir os cheiros, não é verdade?. É uma verdadeira viagem sensorial através das páginas, muito curioso.
      Minha professora da pós também disse que teríamos dificuldades em ler Saramago justamente pelo português de Portugal tão característico, mas tenho a impressão que depende da edição e editora, esta que li é da Companhia de Bolso e achei a linguagem acessível. Fica a dica.
      Obrigada pela sua opinião

      Excluir
  12. Não conhecia o livro e nem o autor e embora seja uma pessoa de mente aberta para ouvir opiniões sobre religião sem me deixar influenciar por elas, acho que não leria. Simplesmente não me senti atraída pelo enredo.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Glaucia!
      Recomendo que conheça José Saramago. Autor português que faleceu há poucos anos, um ícone da literatura mundial, inclusive foi prêmio Nobel. Além deste livro escreveu outros tantos, podemos citar: Ensaio sobre a Cegueira (que também tem filme), As intermitências da morte, O homem duplicado, entre outros,...
      Devido sua importância para a literatura mundial vale a pena pesquisar.
      Obrigada pela sua opinião.

      Excluir
  13. Olá!

    A escrita do Saramago é incrível e o que me atraiu na obra foi esse tema da religião, vou procurar saber mais sobre o livro e ler em breve.

    http://loucurasaovento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliana!

      Ele é mesmo incrível!
      Caso leia, volte para nos contar, gostaria de saber o que achou.
      Obrigada por opinar

      Excluir
  14. Oi Kátia.
    Tentei ler um livro do Saramaga, mas acho que não era o momento porque a leitura não fluiu.
    Mas o evangelho segundo Jesus traz uma proposta instigante, quero ler e voltar no tempo e também questionar o meu conhecimento e ver se vou ficar na dúvida quanto ao que é verdade ou não.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paty!
      Você fez uma observação bem interessante, certas leituras não fluem ou porque não era o momento, não estávamos preparados para elas.
      Agora essa sensação de confusão que ele promove é muito interessante, em determinada altura eu já não sabia mais o que era verdade e o que era ficção tamanha sua habilidade em escrever.
      Caso leia, volte para nos contar.
      Obrigada pela opinião.

      Excluir
  15. Tenho esse livro há anos e tenho até vergonha de dizer que ainda não li, mesmo amando Saramago. Você tem razão, talvez a reação das pessoas se ele fosse publicado hoje seria ainda pior, é impressionante mesmo o nível a que chegou a intolerância. Fico muito feliz de saber que é um livro que acaba nos aproximando ainda mais de Cristo, é uma história que com certeza quero conhecer.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju!

      Coragem, menina! Desengaveta o Saramago em 3,2,1,...kkkkk
      Mas, não sei se você está inteirada do assunto, minhas resenhas fazem parte de um projeto pessoal chamado "Zerar a Pilha". Prometi que enquanto não zerasse a pilha de livros que comprei e não li não poderia mais nem comprar e nem ganhar nenhum livro e assim tem sido desde Janeiro deste ano, estou zerando minha pilha.
      O Evangelho foi o 2º livro do ano que estava engavetado não sei há quanto tempo por pura falta de coragem e sabe, foi ótimo me confrontar com ele.
      Se ler o seu, volte para nos contar
      Beijos

      Excluir
  16. Oi Kátia, tudo bem?

    Apesar da obra ter sido lançada há muitos anos, eu não conhecia essa obra do Saramago. Tenho uma amiga que é muita fã do autor. Sobre a obra, fiquei interessada na leitura. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jéssica!
      Obrigada, querida! A genten tenta escrever a melhor resenha do mundo para os leitores do blog, vocês merecem.
      Bom, caso comsiga ler volte para nos contar.
      Obrigada por postar sua opinião

      Excluir
  17. Tania,
    Adorei a resenha pelo simples fato de que só li verdade e sinceridade.
    Eu também não gosto de ler outras resenhas antes de fazer a minha, prefiro deixar meus pensamentos livres.
    Eu tenho muita vontade de ler Saramago mas tenho um pouco de dificuldade...vou trabalhar nisso rs.
    Adoro o fato de ele ter mostrado um personagem real acima de qualquer coisa, pois é essa a imagem que tenho de Jesus, real. O colocam como um deus mas esquecem que ele foi de carne e osso.
    Realmente não sei se a aceitação hoje seria diferente, concordo que poderia ser pior.
    Hoje em dia a intolerância impera e isso me assusta.
    Beijos,
    May
    www.ensaiodemonomania.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá May!
      Quem escreveu a resenha fui eu, Kátia, colaboradora da Tania no blog
      Então, acho que em tempos de Facebook Saramago sofreria um pouco ou muito? (rs)
      Caso leia, volte para nos contae, ok?!
      Obrigada pela opiniã

      Excluir
  18. Que resenha mais linda Katia. Não li esse livro, ele está na lista e vai ganhar uma estrela, porque você me deixou curiosa, esse tom de humanidade é o que mais me atraiu. Vc arrasa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fefa, querida!
      Bom, acredito que cada pessoa faça uma leitura diferente da obra, mas para mim foi isso.
      No final é tudo doloroso, intenso, mas muito bonito também.
      Como nossa vida. Cada pessoa tem seu calvário e quem somos nós para tecer julgamentos não é mesmo?
      Beijos

      Excluir
  19. Um tema assim é sempre polêmico q acho que em qualquer época seria lançado pedras ao autor. Eu não li ainda, mas gostaria de ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fabrícia!

      Sim, é polêmico e Saramago sabia exatamente o que estava fazendo. Caso se anime a ler dê uma passadinha para nos contar, ok?
      Obrigada por compartilhar sua opinião

      Excluir
  20. Quando comecei a ler seu último parágrafo, me adiantei ao que você disse.. hoje as coisas realmente seriam piores. Já vi muitos recomendarem o autor, mas sei que não é uma escrita fácil, sei que não é para qualquer um. E eu sou uma dessas pessoas. rs
    Mas você me instigou com sua resenha. Se tiver que me arriscar, começarei por esse.

    Beeeijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dreeh!

      Então, Saramago é para todos!
      Uma leitura um pouco mais difícil, pode até ser, mas a gente vai se acostumando com a linguagem à medida que o livro avança, basta começar.
      Se você ler, volte para nos contar suas impressões.
      Obrigada pela opinião

      Excluir
  21. Oi, Kátia!
    Pelo que entendi, essa é uma releitura dos evangelhos, certo? Complicado... Gosto de ver a mesma história sendo contada de diferentes maneiras, mas não imagino isso com a Bíblia. Pelo pouco que vc soltou, Saramago soou como desrespeitoso, jocoso. Não sou da turma da intolerância, mas também não curti a proposta.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Giulia!
      Sim, uma releitura do Novo Testamento.
      Olha, o desrespeitoso e jocoso fica por sua conta, não escrevi estes termos e não compartilho desta opinião.
      Acredito que ao contrário a história contada na versão dele fez com que me aproximasse mais de Cristo, voltei 30 anos nas aulas de catecismo.
      Mas obviamente que as pessoas cristã e que seguem os dogmas religiosos podem se sentir ofendidas com o que ele escreveu, mas isso é a percepção de cada um.
      Pelo que li e mesmo sabendo que ele era ateu, não senti nenhum desrespeito à figura do mestre Jesus, mas uma abordagem humanizada onde eu como simples mortal pude ficar mais próxima desta história tão sofrida e ao menos tempo tão bela.
      Vale lembrar que Saramago tem dezenas de outras obras, vale a pena um dia escolher um título menos polêmico.
      Obrigada pela sua opinião! A troca de informações e impressões é um ganho para todos nós.

      Excluir
  22. Olá, tudo bem?

    Parabéns pela resenha, ótima!
    A temática será eternamente polêmica, creio eu.
    Não li a obra, mas tenho muita vontade dê. O autor sempre ótimo!

    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana

      Obrigada pelo elogio querida!
      É e sempre será polêmico falar da figura de Cristo, mas creio que todo tipo de arte seja pintura, literatura, escultura servem para isso mesmo nos tirar da nossa zona de conforto e da nossa caixinha através da provocação.
      Eu li e adorei, muitas pesoas lerão e detestarão, mas o importante é não ter medo e se deixar tocar pelas provocações do autor.
      Bom, se você ler, volte e nos conte, ok?
      Obrigada por opiniar!

      Excluir
  23. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro e a sua resenha me deixou curiosa, porém eu não sei ao certo se é um livro que eu leria, o gênero não é um dos meus favoritos.

    ResponderExcluir