Atraída por um highlander - Maya Banks

10 julho 2018

Resenha por: Tânia Bueno
Título: Atraída por um highlander
Autor(a): Maya Banks
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance histórico
Páginas: :336
Adquira o seu: Buscapé
Adicione no: Skoob

Avaliação:


Sinopse: Ewan, o mais velho dos irmãos McCabe, é um guerreiro decidido a destruir o seu inimigo. Agora que o momento é ideal para a guerra, os seus homens estão preparados e Ewan quer reaver aquilo que lhe pertence - até que uma tentação de olhos azuis e cabelo negro se atravessa no seu caminho. Mairin pode muito bem ser a salvação para o clã de Ewan, mas, para um homem que sonha com vingança, as questões do coração são um território desconhecido a conquistar.
Mairin é filha ilegítima do rei e é senhora de propriedades valiosas que a obrigaram a esconder-se e a desconfiar do amor. Os seus piores receios acabam por acontecer quando é salva do perigo mas depois obrigada a casar com o seu salvador, Ewan McCabe, um homem carismático que está habituado a mandar. Mas a atração que sente pelo seu novo marido fá-la desejar o seu toque; o seu corpo ganha vida com a mestria sensual dele. E à medida que a guerra se aproxima, as forças, o espírito e a paixão de Mairin obrigam Ewan a derrotar os seus próprios fantasmas e a entregar-se a um amor que significa mais do que a vingança e a terra.

A cada livro que leio da Maya Banks fico mais encantada com a escrita espetacular e envolvente dela, Atraída por um higlander é o primeiro livro da Trilogia Irmãos McCabe. A trama é ambientada na Escócia e a autora nos presenteia com a história de três irmãos guerreiros Ewan, Alaric e Caelen, em alguns momentos rudes e em outros ligeiramente amorosos, mas acima de tudo justos, eles lutam para salvar o clã e o legado deixado pelo pai morto em um cruel ataque que incendiou o castelo que vitimou também a esposa de Ewan e com isso muitas perdas em todos os sentidos e para salvar o clã eles colocaram até o coração em risco.


Ewan McCabe é o mais velho e o Laird do clã, ele é determinado, tem um filho Crispen uma criança encantadora e destemida. Ewan alimenta o desejo de se vingar de Ducan Cameron responsável por muitas atrocidades inclusive o incêndio. Para desespero do pai Crispem se ausenta do castelo e acaba se perdendo e sendo encontrado por homens cruéis e ele é salvo por Mairin Stuart que está sob forte escolta dos homens, mas em dado momento Crispem e Mairin acabam fazendo um acordo e o garoto promete a ela que seu pai a protegerá dos homens maus para sempre e quando encontrado ele testa a paciência do pai e o confronta com vários ensinamentos dele, tipo: “Você disse que uma promessa não deve nunca ser quebrada.” A relação de pai e filho é muito linda. O que Ewan não sabe é que Crispen sabe quem é Mairin, mas como prometeu não contar para ninguém ele guarda o segredo.

Com o decorrer dos dias em que destemida Mairin Stuart que fala o que pensa e enfrenta todo mundo, Ewan descobre que uma antiga lenda é verdadeira e esta lenda falava que o Rei Alexander tinha uma filha bastarda, aliás, única filha, para quem o Rei deixou um generoso dote e claro seria cobiçada por homens inescrupulosos e esta filha é justamente a mulher que está em seu clã, Mairin. Tanto ele quanto ela vê a oportunidade de resolver o problema de ambos. Ao se casarem ela ganhará a proteção desse guerreiro e o clã dele terá comida, armas e roupas para o inverno, tudo isso propiciado pelo dote dela.

Mairin Stuart é uma mulher de personalidade marcante que sempre se escondeu, viveu durante 10 anos em um convento para se proteger da cobiça de alguns homens, em especial o Laird Duncan Cameron que a caça como a um animal para aumentar seu poder. Este homem é asqueroso, pode acreditar e fará coisas absurdas para conseguir o que quer.

Ela encontra seu guerreiro protetor em Ewan e no começo o que parecia ser um jogo apenas de interesse em que ela teria a proteção de vida e ele a salvação do clã vai mudando , ambos vão descobrindo sentimentos nobres e ele se torna além de marido protetor, um amante irresistível e fantástico professor na arte de amar, até porque ela tinha apenas a visão dos ensinamentos da madre do convento e convenhamos que experiência a madre tinha para passar tais ensinamentos a uma moça, pelo menos ela convenceu nossa protagonista de que precisaria em algum momento de sua vida de um guerreiro que a protegesse. A partir dos ensinamentos de Ewan o que até então era visto como pecaminoso para Mairin se transforma algo totalmente normal e belo por se tratar de amor verdadeiro. É a partir do amor que ela dá a ele que ele consegue domar alguns dos seus demônios.

Mairin é uma pessoa que cativa, que sabe lutar pelo que quer e não baixa a cabeça por ser mulher, ela é daquelas heroínas que luta pelas mulheres do clã e comprou briga quando soube que uma delas havia sido agredida por um idiota, e esta parte do livro nos mostra o quanto a Maya Banks se importa com a mulher e o que ela quer. É lindo a forma como as mulheres todas se juntam contra a violência, a palavra que ficou para mim foi SOLIDARIEDADE e EMPATIA de verdade. Aí você pensa em uma época machista como o Laird e marido Ewan reagiu a tudo isso, bom para saber você terá que ler o livro.

O que posso dizer de um livro que traz uma história linda de superação e descobrimento, da importância de viver um dia de cada vez e de acreditar no bem? Posso dizer que merece ser lido pela trama, pelo enredo muito bem estruturado, pelos personagens construídos de forma magistral, tanto os principais quanto os secundários, eles fazem parte de um todo em que todos são extremamente importantes. Tem cenas eróticas, sim tem, mas elas estão totalmente dentro do contexto e descritas de uma forma linda.

A autora Maya Banks, hoje com 53 anos, é conhecida por escrever romances históricos eróticos e também suspenses, mas me chama a atenção a forma como ela traz temas atuais para suas obras e em uma época em que as mulheres eram usadas para “propiciar” prazer aos homens e produzir filhos, a autora mostra nos livros que tive a grata oportunidade de ler justamente o contrário, homens que respeitam, protegem e verdadeiramente amam as mulheres, claro que tem os homens crápulas, machistas típicos da época que tratavam as mulheres como propriedades.

A Maya me surpreende quando coloca mulheres se organizando para reivindicar direitos e respeito, claro considerando a época. Em outros livros que li da autora pude constatar que ela não romantiza a violência contra a mulher e trata de forma muito respeitosa e delicada algumas das suas heroínas com algum tipo de deficiência. Então, nem pense que a autora é focada apenas no erotismo, pois não é. É bem verdade que para contrapor cenas violentas precisam ser apresentadas para depois serem trabalhadas e sem dúvida quando descritas deixa o leitor indignado, mas é forma encontrada para mostrar como deve ser e como não deve.

E para finalizar a autora amarra muitas pontas e deixa outras soltas que nos dá a sensação de continuidade, fica claro que muitas perguntas que ficam para o leitor serão respondidas no próximo livro e de certa forma deixa o desejo de emendar um livro no outro, foi o que aconteceu comigo, ficou um gostinho de quero saber logo o que acontece e como a trilogia já está disponível poderei continuar a leitura, até porque em se tratando de livros, essa que vos escreve não tem muita paciência para ficar esperando a sequência da trama ser lançada.

Vale a pena conhecer esta trilogia que traz em cada livro a história de um dos três irmãos McCabe e claro conhecer a escrita deliciosamente envolvente da Maya Banks.


Beijos
Tânia Bueno



Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Tudo bem Tânia?
    Conheço a escrita da autora, acho que ela escreve bem. Mas não é meu estilo de leitura preferido, apesar de ter achado alguns que li razoáveis.
    Tenho um monte de amigas que são loucas por esta autora e acho bacana essa diversidade de gostos, livros, histórias.

    Adorei sua resenha e pelo visto você curtiu bastante a leitura. O que é maravilhoso.

    Beijos.

    www.alempaginas.com

    ResponderExcluir
  2. Achei a capa desse livro lindo, mas não sabia do que se tratava.
    Gostei do posicionamento da personagem, enfrentando barreiras e dificuldades, mesmo com a época retratada. Gostei do enredo e me interessei pela leitura *_*

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Nunca li nenhum livro nesse estilo, de highlanders e tal, mas fiquei bem curiosa para conhecer essa estória depois de ler tua resenha. Essa tirologia parece ser muito bacana. Valeu pela dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Olá
    Sua resenha me convenceu: não leio livros do gênero mas vou iniciar por esse,já vou adicionar no meu carrinho de compra hj. Já li outras resenhas desse livro e todas ótimas.
    Dica anotada e adorei a sus resenha.
    Bjus

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem? Já li algumas resenhas desse livro, mas nunca me despertou o interesse. Achei a narrativa bem madura, gosto quando livros abordam outros tipos de relações além das românticas. A relação do casal não me chamou atenção, mas gostei muito de saber que a autora abordou o machismo e a misoginia neste livro.

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Já recebi inúmeras indicações dos livros da Maya, mas ainda não li nenhum. Eu quero muito ler essa trilogia, pois já vi muitas coisas positivas sobre ela e sua resenha me deixou ansioso para conhecer a escrita da autora. Espero ler algo dela em breve!
    Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho os dois pés atrás com os livros dessa autora, recentemente eu li Submissa e fiquei tão decepcionada que desanimei geral com ela. Mas eu vejo tantos comentários positivos para esse livro que fico com vontade de ler. Eu gostei muito da tua resenha e de ver um pouquinho mais sobre o livro, pelo que li, ele tem muitos pontos que me agradariam facilmente, só espero que quando/se eu comprar, que não me arrependa da leitura porque, olha, estou bem dividida hahaha

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Não sou fã do gênero e realmente nunca li nada com highlanders, porém já li uma resenha deste mesmo livro e a opinião era total contrária a sua rs. Então realmente não sei o que pensar deste livro. Gosto disso de ter mulher mais independente, porém sei como pode ser complicado colocar uma personagem assim juntamente com um highlander.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  9. Olá, eu simplesmente amei a sua resenha, está super completa! Gostei de saber sobre o enredo histórico e os temas atuais que a autora utiliza em seu livro, também fiquei bem empolgada pela ambientação ser na Escócia.. aaaah já quero muito esse livro depois dessa resenha maravilhoda! Obrigada pela dica!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Embora eu não curta tanto romances da época mais medieval, eu gostei da premissa desse livro. Mas já li algumas resenhas com ressalvas, então fico com o pé atrás. Quem sabe um dia.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  11. Olá Tânia, eu tenho bastante curiosidade de ler os livros dessa autora e pelos seus comentários ela tem todo um cuidado parara construir as protagonista e o cenário que as envolve levando em conta a época *-* Adorei a resenha.

    ResponderExcluir

Autores Parceiros