slide

FINAL DE VERÃO

20 agosto 2014


Título:           Final de Verão
Autora:         Danielle Steel
Série:            livro único
Editora:         Record
Gênero:        Romance contemporâneo
Páginas:        318 páginas

SINOPSE: Deanna que vive um casamento monótono com o advogado Marc-Edouard Duras. Com eles vive a filha adolescente, Pilar, que é muito mimada pelo pai e tem, perante a mãe uma atitude de permanente hostilidade. Deanna sente-se, por isso, muito sozinha e para tentar combater a solidão em que vive dedica-se à pintura. Mas um dia a sua vida vai mudar e pode ser que ela ainda possa ser feliz. Essa mudança vai dever-se a um homem. Ao conhecer o marchand Ben Thompson, este não fica apenas fascinado com o seu trabalho como ainda se apaixona por ela.
  
A história começa com a doce Deanna Duras se recordando de como era diferente e alegre a sua vida com o advogado francês radicado em São Francisco/USA Marc Edourd Duras, isto há 19 anos atrás, logo após perder a mãe e em seguida o pai. Nesta época o romantismo de Marc para com ela era intenso e com algumas agradáveis loucuras, época em que era tímida, inocente e se apaixonou por ele. Deanna é uma amante das artes, em especial artes plásticas, ela estudou na juventude e pintava nus incrivelmente chocantes, mas sempre foi desmotivada e desvalorizada como artista pelo marido, que sempre afirmou que era apenas um passatempo. Marc sempre achou que artistas são hippies e vagabundos, e não é esse "tipo" de esposa que ele quer para mostrar aos amigos, clientes e familiares.

“cada hora, cada momento era pleno do que sentia. Os quadros dela o demonstravam, reluziam com o brilho do seu amor” (pág.8)

E como ela conheceu Marc? Após a morte do pai, sozinha, sem onde ficar, sem dinheiro e com muitas dívidas deixadas por ele que era um “bon-vivant”, Deanna precisava ser representada por um advogado em processo do pai que lhe daria algum dinheiro para sobreviver, foi ao escritório de Marc Edourd Duras, um advogado francês sedutor, controlador de 32 anos que se encantou por aquela cliente linda de 18 anos que exalava inocência e ele “condoído” (e eu acredito nisto???? Não, claro!!) prometeu ajuda-la e protege-la, se apaixonou por ela, se casaram em pouco tempo e com a condição de que ela aceitasse a tal proteção e os “conselhos” dele e da família que acreditava que Deanna estava dando o golpe quando na verdade ela estava apaixonada por ele. Logo se adequou às exigências e sua única válvula de escape era pintar.

“Pinto porque gosto, porque faz parte de mim. Ele nunca quisera acreditar nisso, que a arte dela fazia parte da sua alma”. (pág.29)

Penso no quão difícil e pesado é abandonar os seus sonhos, deixar de ser quem é para agradar alguém que se pensa amar. Mas que amor é este que aniquila; que reprime; que tolhe; que impede de crescer? Quem ama verdadeiramente apoia os projetos da outra pessoa e fica feliz com sua realização pessoal e profissionalmente. E Marc está muito longe disso, acho que no auge dos seus 32 anos queria exibir Deanna, então com 18 anos, como um troféu.

Deanna engravidou três vezes, as duas primeiras de dois meninos que nasceram mortos e na terceira vez uma menina nasceu e recebeu o nome de Pilar, que à princípio não foi muito bem aceita pelo pai e por sua família, já que os franceses valorizavam mais o sexo masculino que o feminino, mas acabaram por aceitar Pilar e Deanna foi obrigada a aceitar que a menina tivesse muito mais influência francesa que americana. Pilar sempre foi muito mimada pelo pai e sua família e, apesar de amar a mãe sempre foi mais hostil a ela.

Como acontecia em todo verão, Pilar perto de completar 16 anos viajou para a casa da avó na França, Marc tem trabalhos em Roma e Atenas, mas sempre retorna para estar com Pilar na França, insiste (mas não muito) para que Deanna vá para a França, mas ela rejeita veemente. Finalmente agora com 37 anos ela consegue dizer não para a família opressora de Marc, ele que sempre teve pequenos casos amorosos (Deanna sempre desconfiou, mas nunca teve certeza) e agora Marc tem uma amante fixa há 5 anos, a ex-modelo francesa Chantal que é determinada e está em vias de exigir muito mais de Marc, aliás ele sempre gostou de Chantal enfrenta-lo e roubar o controle dele em alguns momentos.

Desde que aprendeu a dizer NÃO às idas à França e à família de Marc, Deanna aproveita os três meses de verão, período em que está ainda mais sozinha, para se dedicar integralmente à pintura, sua grande paixão. Mas, este verão será diferente, pois sua única amiga da época da faculdade de artes de Kim Houghton, uma publicitária, eternamente alegre e livre, sabendo que Deanna está sozinha insiste e a leva para um fim de semana na Praia de Carmel, pois visitará um cliente e Deanna poderá se distrair um pouco.

Assim, Deanna viaja com a amiga Kim e no final da tarde do dia em que chegaram enquanto Kim se prepara para o jantar Deanna vai passear na praia, durante um momento que se senta abraçada aos joelhos com a cabeça baixa é surpreendida por um homem misterioso e encantador que a compara a um quadro de Wyeth, este homem é o apaixonante Marchand Ben Thompson, se dependem sem saber o nome um do outro. No dia seguinte Kim arrasta Deanna para o encontro de negócio com o cliente que é nada mais nada menos que Ben. A princípio Deanna e Ben ficam calados, talvez assustados com tamanha coincidência e agem como se nunca tivessem se visto.

Kim aproveita que ele é um marchand e apresenta Deanna como sua amiga artista que pinta quadros incríveis e Ben fica interessado e começa a insistir para que ela exponha em sua galeria. Deanna sempre alega que suas telas não são tão boas assim e em meio a brincadeiras, piadas, risadas e a agradável companhia um do outro, eles se apaixonam perdidamente, mas acabam fazendo um acordo que tudo durara apenas até o final do verão.

Ben é um cavalheiro e apesar de amar Deanna e exatamente por isso jamais causará qualquer problema ou dor a ela. Ela está nas nuvens tem um homem incrível que a faz mulher em todos os sentidos, reconhece seu trabalho, ela descobre agora aos 37 anos o que é amar verdadeiramente e se entrega de corpo e alma e com a promessa a Ben de que não pensarão em nada, apenas em viver intensamente este amor mútuo recém descoberto e que a faz se sentir uma menina. Será que eles conseguirão viver este amor, esta paixão apenas neste verão?

Uma tragédia acontece e junto com ela Deanna, além da dor de ter que deixar Ben, abandona a exposição na galeria que lhe deu tanta felicidade, faz descobertas de doer na alma, descobrirá neste momento a traição do marido, uma gravidez que pensa ser de Marc embora com dúvida. Aliás, este homem é um ser “do mal”, povo. O que uma pessoa faz para manter a outra prisioneira apenas para realizar o desejo de ser pai novamente? Pode uma pessoa enganar, arquitetar um plano maquiavélico para atingir seu objetivo e roubar dela o filho ainda que este não possa ser dele? Será que novamente o destino deixará Deanna sozinha em todos os sentidos?

Mas, Deanna descobrirá algo que será a motivação que precisava para dar um novo rumo à sua vida e fugirá do marido dominador. Ela viverá experiências absolutamente novas e mesmo sem o glamour e a riqueza propiciada por Marc e passando alguns “perrengues” sentir-se-á feliz como nunca foi já que agora é será dona do seu destino, do seu nariz, das suas decisões. Neste momento apenas não tem coragem alguma para falar sobre tudo o que aconteceu com o seu grande amor Ben, ela acredita que como o dispensou no meio à tragédia que se tornou sua vida, não tem o direito de incomoda-lo agora, o que é uma pena porque Ben está sofrendo horrores por ela, mas aceita e respeita sua decisão.

Bom, o resto você terá que descobrir lendo este romance que gostei muito. Mas, tenho que acrescentar que é impossível não torcer por Deanna, desejar uma amiga como Kim Houghton e um homem especial como Ben Thompson, mas, em contrapartida passei a história inteira querendo matar o marido controlador, manipulador e infiel Marc Edourd Duras que quer ter tudo para sempre, além de uma amante e uma esposa que possa lhe dar outro filho, para posteriormente ser descartada e pensar que ele arquitetou um plano maquiavélico para ficar com a criança, afff!!!

Então, se preparem para seguir esta história cheia de perdas, de abandono, traições, crises, dores, descobertas e redescobertas. Aliás, achei realmente lindo e comovente a história de Deanna, pois no fundo bem lá no fundo ela é mais forte do que pensa, nunca valorizou sua arte por ter sido convencida de que não era boa. E, quantas pessoas conhecemos ao longo de nossas caminhadas que não passaram ou passam por situações como as vivenciadas por Deanna?

Eu já li algumas obras da Danielle Steel, umas gostei demais e outras nem tanto, esta em especial faz parte das que gostei muito, a autora me envolveu na trama e pude passar um tempo com a Deanna que emociona o leitor com seu drama.

O que percebo da Danielle Steel é que ela desenvolve histórias com protagonistas mais maduras na idade e nas experiências de vida, o que acho bacana porque às vezes acho que faltam histórias envolvendo personagens com idade acima de 30 anos com dilemas totalmente diferentes de jovens protagonistas e quando uma escritora escreve com personagens mais maduras possibilita aos leitores de idade similar refletir sobre os seus dramas que podem ser: casamento em crise, filhos, família e a lição de que é possível experimentar novas sensações e descobrir o amor verdadeiro independente da idade e que às vezes é preciso chutar tudo para o ar e ir à busca de um sonho, de uma realização, da felicidade e ter de volta em suas mãos sua vida e seu destino, afinal ninguém é obrigado a manter um casamento infeliz, sempre há alternativa e o que acho importante em qualquer faixa etária é JAMAIS DEIXAR DE SONHAR!

Não gostei da capa por ela não refletir a grandiosidade da trama e do romance, o título tem ressonância com a história, outra coisa que não gosto é do papel branco por achar me cansa muito os olhos durante a leitura, a fonte também não me agradou.

Comprei este livro no sebo e apesar de não saber se é fácil encontra-lo, o indico, pois é simples, de leitura rápida, propicia reflexões e aprendizado, é o tipo de obra que pode ser intercalada entre uma mais pesada e densa e outra.


Beijos!
Tânia Bueno 

22 comentários:

  1. Só pela resenha eu já estava torcendo pela Deanna, todo mundo tem o direito de conhecer o amor verdadeiro, de compartilhar momentos bons, mesmo que eles tardem a chegar em nossas vidas. A história me chamou a atenção, trás um assunto frequente nas famílias, muitas mulheres mesmo atualmente, deixam de fazer as coisas que gostam para se dedicar as vontades do marido. Acredito que em uma relação temos que ceder às vezes, mas ambos devem.
    Fiquei curiosa, espero que ela tenha superado as adversidades da vida dele e que tenha tido um final feliz.
    Beijos
    Blog: Porão da Liesel
    Página no Facebook

    ResponderExcluir
  2. Tania meu bem,
    Daniele Steel me parece ser aquela autora que retrata a alma dos relacionamentos. Senti, só pela sua resenha, como era degradante e destruidor o relacionamento de Deanna e Marc. A traição era inevitável.
    Concordo com você que nosso mercado editorial está carente de livros com protagonistas acima dos 30 anos. Estão amadurecendo os jovens de 17, mas não estão dando vida aos mais velhos. Acho que eu, com 33 e as mulheres mais velhas querem também se identificar com questões do nosso dia a dia. Esse livro me pareceu assim, permitiu que eu me colocasse na situação da Deanna e pensasse: o que eu faria no lugar dela?! Porque é fácil falar, mas e tomar uma atitude?!
    Adorei a dica Tania!
    Beijos
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  3. OlA Tania gosto muito dos livros dessa autora, sempre emocionantes e com belos romances , pelo visto nossa protagonista aqui irá passar por momentos difíceis, ja estou curiosa para saber como ela irá enfrentar as situações . beijos lindona

    ResponderExcluir
  4. Nossa, Tania! Concordo com vc: essa capa não diz nada! Eu nunca pararia pra ler a sinopse se tivesse que ser atraída apenas por ela. Confesso que até desanimei quando abri o link e vi essa capa, pensei: "lá vem livro chato". rs Mas parece que me engane. A história parece ter um quê a mais em meio aos clichês, e é mesmo difícil vermos protagonistas mais maduras, que retratem os problemas das pessoas que já passaram pela juventude da 1ª paixão e do início do casamento e ingressaram nas dificuldades da vida adulta. Adorei a indicação!
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Tania.
    Eu estava mesmo precisando de uma opinião sobre Danielle Steel.
    Concordo, quem ama de verdade não é egoísta.
    Essa história tem uma trama bem estruturada, gostei do que encontrei na resenha, e quero conhecer mais de Deanna, e descobrir a motivação que ela encontrou pra dar uma reviravolta na vida após a tragédia.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  6. Oieeee, nunca tinha visto este livro e não me interessei, a capa não me agradou e a história também não, eu até pegaria para ler, mas tenho certeza que não iria gostar, mesmo assim valeu pela dica de leitura rs, Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Olá, quando comecei a ler sua resenha, pensei ser mais uma história clichê (mas é), no entanto, quando ela foge e não procura Ben, é interessante, fugiu completamente dos padrões, e por isso despertou minha curiosidade.
    Gostei da resenha! Parabéns!

    Beijooos!
    Vivendo em Livros

    ResponderExcluir
  8. Tania,
    Não conhecia o livro, mas acredito que seja, de fato, excelente. A Danielle Steel é super conceituada no mundo literário. Suas obras são atuais e maduras, como esse romance. Eu adorei. Pena que seja diagramado em folhas brancas. Eu detesto. E adorei saber que propicia reflexões. Livros que nos fazem pensar são os melhores.

    Abraços
    Adriano
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Tânia!
    Eu achei a história bem interessante. Uma mulher que fica oprimida pelo marido deve ser horrível. Mas pelo que li, ela vai encontrar um homem que vai amar e respeitar pelo o que ela é. Amei a resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Nunca li um livro da autora, mas já me interessei por vários.
    Curti os protagonistas serem mais velhos, como você disse, os dilemas são outros. E assim da para variar um pouquinho a leitura
    A história parece bem desenvolvida e cheia de detalhes. Anotei a dica aqui ;D

    Beeijinho. Dreeh
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  11. Achei bem legal essa questão da autora nos apresentar protagonistas mais maduras na idade e nas experiências de vida, às vezes sinto mesmo falta disso. Gosto de histórias com protagonistas mais novas também, mas algumas vezes preciso ler algo com que eu possa me identificar mais devido à minha faixa etária. E com certeza ninguém nunca deve deixar de sonhar!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  12. Olá Tania,
    nossa você e os seus romances né. Mas convenhamos apaixonadas como nos não ficam sem o seu. rs
    Lembro de ter visto este livro, mas acabei não me interessando por achar a capa feia. Mas lendo com calma sua resenha, como eu sou estupida né. Achei a premissa dele maravilhosa, o romance o trama, tudo que gosto em um bom romance. E acho que assim como você ficarei com raiva do marido infiel, hei.
    Flor, parabéns. A resenha esta incrível como sempre.

    ResponderExcluir
  13. Hey, Tânia!

    O exemplar físico em si não me agradou muito, mas sua resenha me deixou com uma certa vontade de ler a obra e tirar minhas próprias conclusões. Adoro livros que nos deixam refletindo e nos fazem pensar um pouco em determinados assuntos. Anotado na lista de futuras compras!

    Ate logo,
    Sérgio H.

    www.decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Sou adepto do Ultrarromantismo contemporâneo e é uma pena que esse livro seja dificil de encontrar, pois me parece que tem uma bela história. Gostei de vários pontos que destacou na resenha principalmente as tragédias MUHAHAHSHUAUUHS

    Abraço!
    http://pipocaradioativa.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Flor!
    Que bom que esse foi para a turma que vc gostou muito! Ele parece bem intenso, cheio de voltas e reviravoltas, essa autora está na minha lista de autoras que eu quero conhecer! Marcadinho a dica aqui! Parabéns pela resenha!
    Beijinhos
    Paulinha Juliana

    ResponderExcluir
  16. Oi Tania, tudo bem???
    É verdade, agora que você falou, não tenho lido muitos livros com protagonistas a partir dos 30. Sempre pergunto porque as mulheres aceitam esses comportamentos abusivos, ela estava em dificuldade, é verdade. Era inocente, jovem e não tinha ninguém. mesmo assim, se anular??? Abrir mão de seus sonhos??? Aceitar um marido que não lhe amava e que não lhe respeitava???Acho que esse livro vai despertar muita revolta em mim e vou tenho certeza de que irei vibrar quando ela estiver com Bem e torcer para que fiquem juntos. Adoro livros assim, que mexem comigo. Adorei sua resenha!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi Tânia,

    já ouvi vários comentários favoráveis sobre os romances da Danielle.
    Gostei da história e parece ser bem legal, com uma personagem mais madura (característica da autora). Realmente, pelo que você falou o Marc é um idiota e o Ben um fofo. Sério, independente do que esse marido falasse, ela devia dar um chute nele e viver a sua vida.


    Beijos,

    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, Tania, eu gosto da fórmula da Danielle Steel, parece que estou acompanhando uma boa novela. Gosto da época em que os romances dela faziam muito sucesso e eram facilmente encontrados em bancas. Não sou da época, mas minha mãe era e sempre lia obras da autora, do Sidnei Sheldon e do Robin Cook. As histórias dela são sempre emotivas, mostrando os conflitos entre as pessoas e o cotidiano. Gosto muito, mesmo sendo tudo parecido, as tramas são leves. Poderiam replicar seus maiores sucessos com capas mais modernas. Talvez quem gosta de Nicholas Sparks apreciasse. Beijos.

    ResponderExcluir
  19. Olá amiga
    Sinceramente só pela capa não leria o livro e passaria longe dele, mas lendo sua resenha vejo como a história é dramática e fiquei bem interessada na protagonista, pois ultimamente não vemos quase nenhuma na faixa dos 30.
    Bela resenha
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, realmente a capa não é la essas coisas, não
    gostei. Pelo que pode ler de sua resenha, a história
    parece ser bem envolvente, tem aspectos que me agradam.
    Também não gosto de ler um livro que tenha folhas brancas,
    mas valeu pela dica
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir
  21. Olá Tânia, tudo bem?

    Nunca li nada da Danielle Steel e acho que, por enquanto, nem vou me aventurar. Parece ser muito romance para meu pobre coração hahaha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Oi Tania. Eu gosto de histórias com mulheres mais maduras, porque às vezes me cansa ler livros com personagens tão jovens e tolas. Não conhecia esse livro, mas gostei muito da premissa do livro, principalmente porque a narrativa te prendeu. A capa não é bonita, mas a premissa me interessou.

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir