slide

Cerberus - Livro 2: O Diabo Pede Carona - Leonardo Monte

08 junho 2015


Resenha por: Tânia Bueno
Título: Cerberus - Livro 2: O Diabo Pede Carona
Autor(a): Leonardo Monte
Editora:Literata
Gênero: Distopia
Páginas: 331
Compre e Compre: Com o autor Leonardo Monte e Saraiva
Adicione: Skoob
Nota:

Sinopse: O Diabo Pede Carona - Esse não é um bom lugar pra se viver,... não mais". Assim Renan define os últimos meses na Cerberus. Se não bastasse Amábili ter lhe abandonado, Caio e Mônica agora têm um filho e Izidro está desaparecido. Padre Francisco é o novo diretor e a vida na academia transforma-se do dia para a noite em um grande inferno. Alunos são chicoteados até a morte, na ala dos padres os estupros são rotina e a irmandade dos cães de guerra é proibida, passando a existir secretamente...É o ano em que os Águias sem Medo se formam caçadores e precisam enfrentar sua prova de ferro: ir à cidade Grito da Viúva, resgatar o antigo diretor e tirar Francisco do poder, mas para isso terão que se aliar a um demônio, o único que sabe do paradeiro de Izidro... se ainda estiver vivo. Só que tudo piora quando entram na cidade e descobrem uma população de asseclas que defendem Rulav, um governante mordecai que consome carne humana... e se quiserem destruí-lo terão que se juntar à Resistência, uma milícia liderada por um homem duro e cego pela vingança... A união
dos Águias será testada pelo ferro, pelo fogo e pelo sangue.

O Autor Leonardo Monte deu continuidade ao livro 1 de forma brilhante, acrescentou novas personagens magistralmente criadas e totalmente dentro de um contexto distópico bastante inusitado. Como cenário temos o querido Padre Izidro desaparecido desde o final do livro 1 e o avarento canibal que odeio o Padre Francisco assume a direção da Cerberus e tudo muda, ele é cruel ao máximo e por qualquer coisa manda punir das formas mais cruéis as pessoas é de  doer o coração de leitores como eu. Imagine você ser obrigado(a) a chicotear seu próprio irmão até a morte por determinação de Padre Francisco? O trauma que ficou no irmão é enorme, mas ele não tinha escolha e na tentativa de exterminar o demônio do padre, acabará sendo seu alimento, justamente por ter um coração bom. Sim, minha gente o Padre é um ser canibal e tudo fará sentido no final do livro, mas nada justifica o horror que ele prega e propaga. É tal mania que muita gente tem de justificar a violência que exerce com a violência sofrida na infância.

As personagens agora estão mais maduras e adultas, o que significa que um(a) jovem com 16/17 anos já é considerado adulto, aliás eles amadurecem pela realidade dura a que são submetidos para recuperar uma terra devastada e ocupada por extraplanares que são seres vindos de outros planos e podem ser demônios das mais diversas ordens e que aqui querem se instalar e dominar, afinal como têm poderes para iludir alguns humanos carentes de comida, água, de amor próprio dentre outras carências, porém o pagamento para ter acesso a estes itens pode ser alto demais. Podendo ser própria vida ou a de pessoas que amam que são devoradas em todos os sentidos. Mas, fica para você descobrir do que se trata quando ler, algumas cenas são apavorantes, revoltantes, nauseantes, mas todas escritas de uma forma fantástica que não afasta jamais o leitor do livro.

O Grupo dos Águias sem Medo que é composto por seis amigos que amo de paixão e são fantásticos, na medida do possível, e que se complementam , são eles: Renan - caçador de seres extraplanares, Sebastian – jovem padre que ficou um tempo no Vaticano e agora volta com muito mais conhecimento e terá sua fé testada no limite, Caio – armeiro que ama e é companheiro de Mônica – uma menina mulher fantástica, ela é artilheira, Ilian - meio vampiro e João Pequeno - cão de guerra importante, eles todos são do livro 1 e agora estão maduros e  mais experientes, enfrentarão desafios ainda maiores na luta tentarem garantir a segurança das pessoas que amam, já que os seres extraplanares  querem mais e dominar e destruir.

Renan, Caio, Mônica, João Pequeno, Ilian, Sebastian e o Professor Baltazar que foi banido por discordar das punições cruéis impostas pelo maléfico Padre Francisco, partem para a missão quase impossível de resgatar o Padre Izidro, tão querido por todos da Cerberus, menos pelo Padre Francisco, claro. Mônica terá que deixar seu filho, pois sem ela eles não têm nenhuma especialista em arco e flecha, com dor no coração ela parte e por isso acaba tendo alguns atritos com Caio, seu grande amor.

Mas, não pensem que tudo será tão fácil, pois algumas pessoas poderosas da Cerberus não desejam que o grupo consiga atingir o objetivo que é resgatar Izidro, então, os cinco amigos enfrentaram muito problemas, entre o grupo e com pessoas vindas da Cerberus para impedi-los de cumprir a missão, aliado a tudo isso ainda terão que lidar os problemas de pessoas recém-conhecidas e o sucesso da missão deles acaba vinculado a ajudar estas pessoas e olha que tem problemas, acreditem em mim.

A narração em terceira pessoa está fantástica, tem algumas aberturas de capítulos com falas do querido Renan. Leonardo Monte continua com uma escrita surpreendentemente empolgante e envolvente, ele consegue mesclar cenas fortes e cruéis, que por vezes pode revoltar o leitor com cenas de uma beleza e sensibilidade de tirar o fôlego, isto para mim é “espetaculoso” (palavra que criei para Cerberus e que representa espetacular e maravilhoso, hahaha) Só eu mesma com as minhas gracinhas. Então, temos suspense, horror, medo, amor, paixão, traição, perdão, solidariedade e um sendo de fidelidade entre os cinco amigos que é simplesmente demais, aliás, é esta fidelidade e o senso de irmandade o segredo para muita coisa.

Aprendizado? Persiga sempre o seu propósito, afinal todos precisam ter uma meta, uma missão e cada um tem a sua, precisa assumi-la ainda que por vezes gere dores e perdas, alegrias e também tristezas e escolhas que precisam ser feitas e que de uma forma ou de outra afeta a própria vida e a de outras pessoas.
Aprendizado? O bem e o mal caminham lado a lado, às vezes é possível escolher um caminho, mas às vezes se é levado a lutar a luta dos outros e assumir responsabilidades além do que se está preparado(a).
Quer um livro que faz você pensar, refletir e enfrentar alguns demônios como os meninos e meninas (adultos aos 12 anos) enfrentaram, só que no caso deles demônios reais?  Leia Cerberus. 
Quer um livro que faz você enfrentar desafios junto com as personagens tão magicamente criadas por Leonardo Monte? Leia Cerberus. Leia também porque têm dramas diversos sendo vividos, descobertas feitas, vitórias e perdas, lutas pessoais e lutas coletivas, conquistas pessoais e conquistas coletivas.

Mas, mas, mas... Se prepare para um final nada clichê de tirar o fôlego, você será surpreendido(a). Vale ressaltar que a leitura é rápida, deliciosamente angustiante em alguns momentos. O Leonardo Monte conseguiu amarrar tudo de forma muito coesa e sensata, o que me faz crer que ele terá um enorme desafio no próximo livro que é manter a nossa atenção e o desejo de ler o livro 3 já. Aliás, Leonardo não é nenhum pouquinho generoso com o leitor ele faz coração sangrar e mesmo assim conseguimos não odiá-lo e sim amar ainda mais a sua produção, pode isso minha gente? Um autor que faz o leitor sofrer, mas que é surpreendente pela atenção que dá aos seus leitores. Que se diverte com o que escreve e com as trocas que faz com os leitores. Sim, Leonardo é uma pessoa muito disponível e acessível, parabéns por isso Leonardo.

Como você pode perceber eu amei Cerberus que é meu favorito com um milhão de estrelas e o indico sem ressalva alguma. Por mais que eu escreva não conseguiria passar tudo que a leitura desperta, só você lendo e vivenciando o Universo de Cerberus.  Então, bem vindo a este Universo!

Agora digo um até breve para Cerberus  e aguardarei ansiosamente o livro 3 que fechará esta trilogia que tem uma trama intensa, cheia de emoções fortes, aventuras e lutas.

Beijos Apocalípticos! (risos)
Tânia Bueno

E,  por fim compartilho com vocês alguns quotes que chamaram minha atenção e uma reflexão minha, espero que gostem.


“Há horas que o diabo conspira a nosso favor. Ele diz: Vai meu filho, vai! Faça e seja feliz!
Você pergunta: Diabos e como é que eu vou saber a diferença? É simples, muito simples: jogue para o universo e pense: se o mundo inteiro fizesse isso, as pessoas seriam mais felizes? Se a resposta for: Sim! Então, não é o diabo...” pag. 53

“O destino são os traços e linhas de um grande desenho feitos com pena e tinta... por vezes, é reta, e se for sempre reta, a folha acaba, e a vida... por vezes, ela é torta e risca em círculos  sem objetivo, até a tinta se acabar, aí a vida acaba... e, vez em quando, é descuidada e encontra uma pedrinha na folha que interrompe a  tinta... aí que a vida acaba... às vezes ela é tão furiosa que rasga a página... aí que a vida acaba... por vezes, ela é tão suave que sequer risca a folha... a tinta seca... e a vida acaba.” pag.131
“Você é como um cozinheiro que não sabe ler... um manual não tem serventia, mas um nariz e uma mão boa lhe são muito mais úteis.”pag. 132
“Mônica é uma linha suave que às vezes passa despercebida... Mas os detalhes que fazem um desenho ser magnífico são feitos desses traços suaves... o perfeccionismo que só encontramos em uma mulher. Ilian é a precisão desse traço... é quando se faz um desenho e se aplica os detalhes que o embelezarão que se encontra a parte mais difícil e que se necessita mais concentração... quando damos esse acabamento.”pag. 132
“O traço de Renan é furioso... ele é explosivo e inconsequente... mas muitas vezes, é uma forma de expressão das mais belas... todo desenho precisa de um coração, de uma alma... e, às vezes precisa de um traço firme para que o papel se rasque e o artista faça outro que, por fim... saia bem melhor. Renan é necessário porque dá coragem a todos vocês... pode não ser o líder mais inteligente, ou capaz, confesso que não seria minha escolha... mas, ele é o cara certo pra dizer que o bando todo está errado e para apontar um caminho mais certo... no fim, depois de todos esses traços, vocês terão uma belíssima águia.”pag. 132

“... cada um tem que aprender a enfrentar seus medos, preconceitos e demônios... pagina 133 

Minha reflexão: Cuidado com o que lhe é oferecido gratuitamente, verifique se o preço a pagar não é alto demais, afinal neste e mundo e nesta vida às vezes o que se apresenta não é o que parece ser, a dualidade esta presente em tudo o que considero positivo, pois temos sempre duas possibilidades, veja o que o mordecai que é um demônio Rulav coloca: “ofereço o que é mais valioso em todo o mundo: o conhecimento. Isso é algo que ninguém lhe tira e que proporciona uma vida melhor pra cada pessoa que vês lá embaixo – Rulav começou a alterar o tom de voz, irritado – vocês, humanos, precisam ser dominados pelo medo, é a única forma que entendem quem é a criatura mais forte presente no local.”pag. 153. Eu hein, isto é cruel demais, mas certamente o lobo em pele de cordeiro não pode se esconder disfarçadamente por muito tempo, sua essência aparecerá e só precisamos estar atentos aos detalhes. Rulav mudou a voz sem querer para mostrar quem manda, mas o mal não prevalece para sempre, outros surgirão é fato. Então, neste mundo viveremos sempre esta dualidade entre o bem e o mal e isto ao invés de nos enfraquecer nos fortalece. É como cair, às vezes se machucar, resultando algumas cicatrizes que servem para nos mostrar os aprendizados e as vivências que as ocasionaram. Nada dura para sempre e nunca temos um fardo maior do que o que realmente podemos carregar, nós por vezes jogamos a toalha antes da luta terminar, desacreditando em nosso potencial e força interior.

“A única forma de se entender a morte, meus caros... não a temendo, mas respeitando sua essência. As pessoas não compreendem a morte por temê-la, e a temem por não compreendê-la... percam o medo... mas mantenham o receio.” Pag. 214

O Autor: Leonardo Monte

Nascido no Rio de Janeiro, em 28 de Dezembro de 85, Leonardo Monte considera-se cearense desde que mudou para Fortaleza, Ceará, com doze anos. Amante da literatura desde os treze, quando ganhou seu exemplar de A Divina Comédia, de Dante Alighieri, adentrou cada vez mais no universo literário, sendo um fanático por romances históricos e clássicos do terror. Leitor compulsório de Bernard Cornwell, George Martin e Conn Iggulden, Leonardo divide seu tempo entre sua família, os livros, o rugby e seus fãs.

Tem um hábito único de manter contato próximo com todos os fãs que o procuram, através das redes sociais, whatsapp e até mesmo por telefone.

26 comentários:

  1. Ooii!

    Eu não conhecia o livro. Não é o meu gênero favorito, mas eu fiquei bem feliz em saber que o autor conseguiu criar esse cenario e esse enredo muito bem feito e tão envolvente.
    O que eu gosto de ver nesses livros ultimamente é que há uma mensagem grande e personagens palpáveis para podermos nos identificar.

    Ótima resenha e espero que o proximo livro seja tão bom quanto esse!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi! Ainda não li a obra, que legal o final não ser clichê. Parece que o autor conduz o leitor a um emaranhado de situações e discursos ideológicos interessantes.

    ResponderExcluir
  3. Oi Taninha sua linda,tudo bem?
    Você me deixou sem fôlego com a sua resenha. Eu sei o impacto que o livro 1 causou em mim, eu conheço a monstruosidade desses personagens, eu vi o desespero ao encarar a realidade com eles. Então, quando você fala, eu fico imaginando a profundidade dos acontecimentos, porque o Leo não esconde o que de pior pode acontecer. Por isso fiquei arrasada quando disse o que esse Padre fez com ele e depois ainda o fez de alimento. E fico com o coração na mão só em pensar no que os outros passaram. Suas reflexões doeram tanto, já estou com vontade de sair para proteger todos eles. Eu tenho tantas saudades desses personagens. O primeiro livro foi um dos mais fortes que eu já li até hoje, um dos meus favoritos. Não vejo a hora de ler a continuação.
    Simplesmente arrasou, amei a resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Tania, por essa resenha deste segundo livro fiquei interessada em conhecer essa serie <3 e ainda sendo de um autor nacional me deixou mais empolgada, estou ultimamente tentando manter metade das minhas leituras de autores nacionais *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito quando novos personagens surgem durante uma série, isso dá um gás na história. Mas o que mais me afasta desse livro é essa história de ter canibalismo, acho que não ia conseguir ler. E esse negócio de justificar violência com violência sofrida na infância também não me desce. Apesar de ter gostado muito da sua reflexão, e concordar que nada é para sempre e que nunca temos um fardo maior do que conseguimos suportar, não vou ler por enquanto,

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Tania.
    O livro não me interessou muito mas depois da sua resenha fiquei curiosíssima para ler! Amei os quotes que você selecionou e a reflexão que você fez já me deixou pensando sobre muita coisa. Estou muito curiosa para saber mais desta história agora! Adorei a sua resenha.
    Um beijo
    Carol
    www.sobrevicioselivros.com

    ResponderExcluir
  7. Ola Tania não li ainda o primeiro livro, mas gostei muito de sua resenha e a temática do livro, adoro distopias e bem trabalhadas sempre me prendem fico feliz em ver um autor nacional com esse gênero. Vou comprar para ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Duas coisas eu senti ao ler sua resenha: tensão e agonia, que pelo visto é a marca dessa história. Apesar de parecer conter algumas cenas pesadas, fiquei bastante curiosa com a premissa e me interessei bastante em ler, ainda mais depois de saber que o final é surpreendente.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos.

    Li
    Literalizando Sonhos

    ResponderExcluir
  9. Uau Taina, pelo que li de sua resenha esse livro é muito interessante. porém por ser uma continuação eu dispenso. Mas levando em conta o que você disse gostei da forma como o autor trabalha várias situações diversas e tudo com maestria. Vou procurar saber mais sobre o primeiro livro e quem sabe um dia eu me aventure a ler :)

    ResponderExcluir
  10. Nossa parece uma história tensa e intensa rs.
    Mas não me atrai muito não.
    Mas é bom leituras que tiramos reflexão e aprendizados.

    Beijoss
    Fer
    http://www.matoporlivros.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Ainda não conhecia o livro, mas fiquei cho-ca-da com ele! Pena que é continuação, acho que irei atrás do primeiro livro antes de tudo. Mas fiquei curiosa, me parece uma história fantástica!!!

    Beijos,
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Apesar de não ter gostado muito da capa do livro, achei a premissa bem interessante e o subtítulo muito chamativo. Esse lance de que tudo tem um preço é a mais pura verdade, pois hoje em dia é raro encontrar alguém que vá fazer algo de graça sem esperar nada em troca e é aí que nós acabamos nos dando mal na situação. Fiquei curioso para ler, mas não sei se o farai por agora, pois estou com uma pilha enorme de não lidos e esse é o volume dois, mas dica anotada.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Adoro quando me deparo com uma resenha de um livro que eu ainda não tenha visto, ainda mais quando ele parece ser tão bom como neste caso. Pelo visto vou ter que sair procurando pelo livro 1.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Oiii
    Não conhecia o livro, mas da para perceber que o livro é bem interessante. Gosto bastante do gênero e isso já me deixou louca para lê-lo. Espero conseguir fazer isso em breve.
    Parabéns ela resenha!

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi, Tânia! Eu não conhecia esse livro ainda e mesmo lendo a resenha do segundo livro eu fiquei tipo OMG EU QUERO PRA ONTEM. Adoro distopia e as vezes eu sinto que tenho que ler tudo do gênero que achar por ai, mesmo dando um teeempinho para não enjoar. De qualquer maneira essa história parece ser incrível e mesmo tendo continuações eu vou acabar procurando para colocar na minha lista.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Oi Tania, tudo bem?

    Adoro livros apocalípticos. Não conhecia essa série ainda, mas já vi que to perdendo tempo. Parece ser uma história e tanto. Sua resenha ficou maravilhosa e o livro parece ser recheado de tensão. Fiquei curiosa para ler.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oii, tudo bem?
    Eu tenho visto resenha super positivas a respeito desse livro, eu adoro livros com cenário pós apocalípticos, com certeza já esta na minha lista.

    www.fonte-da-leitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Tania, estou aqui embasbacada com sua resenha. Acho que você se aprofundou muito na leitura desse livro, tanto que suas palavras ao descrevê-lo me deixaram num frenesi.
    Ganhei o livro 1 numa promoção de um blog que visito, até hoje não o li por falta de tempo mesmo, mas depois de vir aqui e ler sua opinião sobre a continuação já coloquei o primeiro volume ali na pilha de leituras urgentes. Logo mais comprarei esse segundo. É o tipo de leitura que adoro, fantástica, profunda, cheia de entrelinhas e propósitos. Adoro!
    Obrigada por compartilhar conosco sua opinião sobre essa obra.
    Beijos!
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir
  19. Oi :)
    Pela sua resenha a história parece ser bem interessante.
    Gosto quando os personagens amadurecem sabe, e vai tudo crescendo e melhorando durante a leitura, no entanto dispenso a leitura do livro.
    não to com muito tempo para começar coisas novas pq a pilha é grande e não fiquei tão empolgada assim pra ler, mas fico feliz que tenha gostado.
    quem sabe um dia eu dou uma conferida no primeiro livro!
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  20. Eu até gosto de distopia, mas essa tem alguma coisa esquisita que não desceu bem. Acho quea capa não me atraiu nem um pouco e esse subtítulo me repeliu. Seja lá o motivo pra ele, não ficou legal. Não gosto nada de diabo ganhando destaque. Mas, apesar disso, gostei da reflexão que o livro te causou, e acho que distopia tem que ser assim mesmo.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Tania, tudo bem??
    Você arrasou nessa resenha ein, simplesmente fiquei encantada e mais curiosa ainda por essa série... por ser distópica e nacional, que junção melhor?? Os nossos autores estão crescentes na arte de escrever que tem me deixado louca sabia? Eu gostei muito da premissa da história desde a primeira resenha que você fez... a forma como você destacou os sentimentos humanos e inumanos é incrível... a sua empolgação...a sua análise crítica foi tudo bem profundo e como não sentir interesse em um livro com tudo isso??? Xero!

    ResponderExcluir
  22. OOi,
    Normalmente tenho uma queda por Distopias, mas não sei porque esse não me interessou tanto no momento, talvez mais para frente eu esteja com humor pra ele ahahah.
    Vivi
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  23. Tania, adoro livros distopicos, apocalíptico... mas esse livro não me atraiu em nada. O nome já me desagradou, a capa não ajudou e pela sua resenha, ele mistura alguns elementos religiosos, eh isso? Parece ser brm pouco, mas é o suficiente para me deixar com apulga atrás da orelha.. geralmente não gosto quando isso acontece.
    Mas a mensagem que ele passa é muoto boa.

    Beijos, Dreeh

    ResponderExcluir
  24. Eu já ouvi falar do livro e inclusive já li algumas resenhas. Esse é meu tipo de leitura, a capa é bonita e intrigante e o titulo do livro me desperta um interesse tão grande que você nem imagina. Bem, pretendo ler ele sim, não sei quando mas que já está adicionado a lista. :D

    Bjão!

    ResponderExcluir
  25. Olá, sua resenha ficou incrível, parabéns! Impossível não ficar com vontade de ler depois de tantos comentários positivos a respeito. No momento, vou passar, pois estou fugindo de séries. Mas deixei a dica anotada e quando o autor concluir a série, com certeza vou ler. Adorei saber que este segundo livro supre as expectativas! É raro quando isso acontece. Além disso, a obra parece ser super completa, misturando diversos elementos que enriquecem a trama. Adorei. Beijos!!

    ResponderExcluir
  26. Olá! Que história!!
    Não conhecia a série e fiquei bem surpresa de como tudo é retratado, parece ser bem pesado mesmo. Essa história do canibalismo, socorro. Não é um gênero que faça meu tipo.
    Beijinhos

    Top Comentarista de Junho- A menina que roubava livros

    ResponderExcluir