slide

Um herói para ela - Lu Piras

19 agosto 2015


Resenha por: Tânia Bueno
Título: Um Herói para Ela
Autor(a): Lu Piras
Editora:Novo Conceito Selo Novas Páginas
Gênero:Romance contemporâneo
Páginas:336
Compre e Compre:  Submarino 
Adicione: Skoob
Nota:

Sinopse: Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, ela sai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy. Em meio às emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que o seu herói tem no braço uma misteriosa tatuagem.
Sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show da banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu colo, arremessada pelo vocalista. Decidida a desvendar a identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar o seu destino.
Uma história cheia de humor e romance.

Comprei Um Herói para Ela na Bienal de São Paulo de 2014, conheci a simpática, carismática e querida Lú Piras que autografou meu livro e o li agora, dizer que amei é pouco, tanto que pretendo reler em breve.


Nada como ter um pai e uma mãe que torcem por nós, pessoas amadas que se importam e são capazes de fazer algumas loucuras para ver nossos sonhos se realizarem e nos ver felizes, não é mesmo? Assim são o pai e a mãe de Bianca, são uns fofos que sabendo que a filha quer ser uma famosa roteirista, ela escreve algumas histórias, mas ao invés de investir no seu sonho acaba graduar-se em direito e trabalha como estagiária em um escritório chato, com um dono e chefe sem noção que a assedia sempre, o cara é um tosco.

Vocês poderiam me perguntar, mas, por que ela não optou por ser roteirista? Eu respondo. Ela é insegura, normal para algumas pessoas aos 23 anos, ela não acredita no seu potencial, é critica demais consigo e acha que o que escreve nunca está bom. Ok, que isso normalmente serve para que melhoremos, mas ser sempre assim, em minha opinião realmente não dá. 

Bianca é uma sonhadora incorrigível (tudo bem, não é? Até hoje eu sou assim, hahaha). Acredita em príncipes e busca um príncipe em todos os seus relacionamentos, mas normalmente se depara sempre com sapos que nunca deixam de serem sapos. Ela acredita que pode transformar um sapo em príncipe, mas sempre se decepciona e cada vez que apresenta um namorado à mãe, esta se assusta e faz render várias risadas do leitor, pois as observações de sua mãe são hilárias. O último namorado só ficava com fones de ouvido (gente, eu odeio pessoas estão com outras e ficam com os malditos fones na orelha, affff!)  e nesta relação...

“Nada como entrar muda e sair calada de uma relação na qual o silêncio é surdo e a palavra é muda. Para quê palavras em um relacionamento entre surdos? Afinal, se o silêncio é a arma dos covardes, pelo menos ela a consciência tranquila. Lidou com Robson de igual para igual”. Pág. 13.

Lembra que iniciei falando de mães e pais que fazem algumas loucuras para ver os filhos felizes? Pois bem, a fofa mãe de Bianca inscreve a filha em um curso para roteiristas em Nova York, envia os textos produzidos pela filha que nada sabe e quando é informada, fica brava e não acredita que será uma das selecionadas, mas... é surpreendida com a resposta positiva e os pais se desdobram para juntar a grana e banca-la na Big Apple.

Durante a permanência de Bianca em Nova York e ao ingressar no curso, ela chama a atenção do cara mais desejado do lugar, primeiro porque é bonito, segundo porque é filho de uma grande figura do mundo do teatro e cinema, um cara que parece legal, prestativo e solícito, mas que não me convenceu nem um pouco, pois pessoas que parecem príncipes ou princesas demais me faz desconfiar de estar escondendo sapos e bruxas. Então, preparem-se para ingressar em um mundo de interesse e manipulação. Paul me irritou deveras e vocês descobrirão o motivo lindo Um Herói para Ela.

Em meio às investidas de Paul, Bianca conhece Salvatore um garçom italiano misterioso que ora mostra-se interessado nela e ora não. Como lidar com uma pessoa que não assume um sentimento, claro, que ele tem os seus motivos. Mas, não pense caro leitor(a) que as coisas são fáceis e a vida nem sempre é um conto de fadas com príncipes que abordam princesas em seus exuberantes cavalos, mas é praticamente isso que a Bianca deseja. Confesso que, eu como uma romântica incorrigível, gosto de pensar como ela, ou seja, príncipes podem até não existir de verdade na vida real, mas nada nos impede de sonhar e fantasiar a existências deles que às vezes se manifestam no aqui e agora de diversas formas e sim, eles podem ser príncipes, mas tendo como cenário o século 21 e todas as suas vicissitudes.

Achei muito interessante o diálogo de Bianca com sua protagonista - ainda carente do seu par na trama criada por ela. A Lú Piras trouxe uma fala na trama em que acredito muito “não dá para dissociar o autor do personagem” pág 16, nos diálogos entre duas importantes pessoas no processo (o autor em seu momento criativo e o protagonista que acaba de certa forma impondo algumas condições) deve rolar algumas DRs (discutir a relação), sim isto mesmo, penso que existe uma relação entre autor e personagens, especialmente com os protagonistas e antagonistas e dessa forma temos produtos finais muitíssimos ricos.

Pensa em uma menina que mesmo não desejando e não contribuindo acaba sempre em meio a alguma confusão, parece que Bianca sempre atrai estas coisas, caras estranhos, confusão no metrô e um Salvador tatuado que não se sabe da onde vem, está sempre e acaba por livra-las de problemas graves, mas é engraçado de verdade como tudo acontece.

Pois bem, ela foi para a Big Appel para estudar, divide o apartamento com duas meninas. A hilária, descompensada e por vezes sem noção Natalya, russa que trabalha em uma boate de nome El Calabozo e a fofa e sempre presente brasileira Mônica que logo se torna uma amiga para o resto da vida de Bianca.  As duas figuras Natalya e Mônica não vão deixar nossa protagonista se dedicar única e exclusivamente aos estudos, esta acaba sendo convencida pelas amigas a ir ao El Calabozo e lá muitas coisas acontecem desde conhecer a banda The Masquerades, cujos integrantes só cantam mascarados, a banda não permite que nenhuma fã os visite no camarim e tem um contrato com a casa que reza que a identidade dos integrantes jamais seja revelada. O vocalista que é desejado por todas tem sua atenção voltada para Bianca e quem é este cara que se esconde atrás da máscara? Bom, esta é uma questão que vai atormentar Bianca levando-a a investigar, mas este ato a colocará em risco.

Então, olha a balburdia na vida da Bianca em plena Nova York: 1) Paul o playboy rico que quer apresentar o roteiro de Bianca ao pai dele para promovê-lo, mas engana-se quem pensa que este lindo rapaz “bonzinho” quer apenas o roteiro, ele quer a nossa protagonista, 2) o rapaz tatuado que sempre a salva da típica violência comum às cidades grandes e que ela imagina ser seu herói, Salvatore um garçom italiano misterioso, 3) O Vocalista mascarado que desperta nela desejo e curiosidade. Preparem-se para surpresas e tem muitas, deixe registrado que nem sempre o que parece é.

Ler Um herói para Ela foi uma grata surpresa, pois nos apresenta o processo de escrita de um autor, nos coloca em contato com o mundo cênico e em meio a tudo isso, entramos em contato com o egoísmo de algumas personagens que querem realizar seus desejos a todo custo e de caráter pra lá de duvidoso, é fantástico conviver com as personagens que são amigas fiéis acima de qualquer coisa, amigos que são praticamente irmãos e que se for necessário darão a vida pelo outro, é incrível como podemos vivenciar a lealdade sobre o ponto de vista masculino e também feminino.

As personagens secundárias foram construídas de forma primorosa por Lú Piras que surpreende o leitor a cada capítulo. Com uma escrita envolvente ela nos sequestra deliciosamente para a trama, fazendo com que vivamos uma gama de sentimentos muito grande. Sabe, aquele livro que pegamos de forma despretensiosa e nos surpreendemos positivamente em cada linha? Sim, este é o caso de Um Herói para Ela. Então, se prepare para viver muitas emoções com aventuras, perseguições, ameaças e mentiras, decepção, tristeza, re-significações e de superação, a importância da amizade sincera, a força do amor que transforma e faz algumas pessoas se rever e mover céu e mar, terra e ar para propiciar felicidade ao outro e para si, vivências de solidariedade e de como ajudando ao próximo acabamos por nos ajudar inconscientemente. Uma linda lição que fica é a importância do planejamento em tudo, o saber esperar o momento certo para agir e pode ter certeza quando este momento chega; de alguma forma o Universo nos avisa. 

A capa do livro é singela e representa, no meu entender, uma fase importante da trama, diagramação foi bem trabalhada, cada capítulo é marcado por imagens lindas que compartilho abaixo. A fonte tem um tamanho ótimo e as folhas são amareladas, isto propicia muito conforto aos olhos do leitor.







“Não existe final feliz. Existe o para sempre. Aconteça o que acontecer, se o que você sente é verdadeiro, não acaba com o final” p.218
“No amor não há arrependimentos. Quando se ama, não se quer decepcionar, não se espera ser decepcionado” p.281

Beijos e suspiros! 
Tânia Bueno

14 comentários:

  1. Olááá!

    Eu conheço a autora e o livro, mas ainda não tive oportunidade de ler, mas já li diversos elogios. É muito bom ver outras profissões descritas em livros né? Eu gostei de saber que acontece isso nesse livro.
    Quem não ama ser surpreendido por um livro? A diagramação tá uma graça. Também tô com livros na bienal que não consegui começar ainda.
    Ótima resenha!


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Tania, tudo bem?
    Eu já li outro livro da Lu, que foi Equinócio. Como gosto da escrita da autora esse livro me chama a atenção, além do fato que gostei de saber que no livro tem o processo de escrita de um autor.
    Então, dica está mais que anotada. Parabéns pela resenha flor.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  3. Tania lindona a capa do livro está linda, gostei muito da premissa do livro e sua resenha está ótima, destacando os pontos positivos. Todos pais querem sempre o melhor para seus filhos néh. E como irrita esses fones concordo com você. Fiquei bem curiosa com esse Paul e suas atitudes. Já indo para lista de leitura. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tânia. Tudo bem?
    Uma das coisas que me deixou com vontade de ler esse livro é o fato de mostrar um pouco para o leitor sobre o mundo cenico, NY que eu adoro e a personagem sendo uma romantica. Mas o resto acabou eliminando um pouco essa vontade de ler, mesmo com seus elogios ha alguns personagens e tal. Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  5. E essa diagramação cheia de capricho? Muito amor colocar detalhes de acordo com o capítulo!
    Queria muito ter lido esse da Lu, mas não era parceira e até hoje - shame on me - não comprei. Acabei enrolando também porque li algumas resenhas negativas.
    Gostei muito desse lance do diálogo do autor com o personagem, a Lu deve ter transportado sua experiência pro papel. rsrsrs
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  6. Achei super fofo esses detalhes do capítulo! No início da resenha, achei que seria mais uma historinha com uma garota fútil que não sabe o que quer da vida hahaha Maaaas tenho que confessar que fiquei assustada com essa minha mudança repentina de opinião. Sério, achei super interessante depois de ler mais um pouco..
    Vou procurar esse livro AGORA! hahahaha

    Beijinhos ;*
    http://www.guardiadebibliotecas.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Esse livro também foi uma deliciosa surpresa para mim ♥ achei a história tão linda (tirando o finalzinho, que me pareceu meio surreal demais) Quero um Salvatore para mim...haha' pode ser o italiano, ou quem sabe, os irmãos mesmo *-* haha'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi Tânia, tudo bem?

    Esse livro parece bem legal e divertido (fiquei imaginando aqui a mãe espantando os namorados kkkkkk)
    Vou adicioná-lo a minha lista

    Bjin da B
    Mundo B - Paixão, Amor e Outros Vícios
    http://www.brendalandim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Tania, eu li o livro e não gostei tanto quanto você, e nem sei explicar o motivo. Mas o final é o mais lindo que eu já li, fiquei encantada, digno de um conto de fadas! rs... Amei os pais da Bianca, foi muito legal terem dado o empurrãozinho que a filha precisou; e pro chefe dela no início acho que tosco é apelido, eu nunca aguentaria o que ela aguentou.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Tania,
    eu conheço o livro, já li quem tenha gostado e outros não. Confesso, que nunca optei por ler o livro, mas depois dessa sua resenha, como não desejar o livro e ler. A historia parece cheia de surpresas possíveis de encantar qualquer leitor. E a forma dela mostrar seu trabalho numa historia é o que mais fascina. Espero poder em breve conferir esta historia e sentir o que você sentiu. Alem que, a capa e diagramação do livro esta muito caprichada e linda.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos Ana Zuky

    ResponderExcluir
  11. Oi Tânia, tudo bem??
    Menina ainda não li nenhum livro da autora e acredito que sou eu que estou perdendo... fiquei muito interessada nessa história... ainda mais porque temos três lindos propensos a ser herói de nossa mocinha... acredito que eu venha gostar muito desse universo criado pela Lu Piras... curti tanto a sua resenha que coloquei o livro na minha lista, para ver se finalmente consigo ler algo dela.... Eu gostei muito da diagramação pelas fotos que você colocou.... Xero!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Tânia, tudo bem?
    Eu recebi um exemplar de cortesia da editora logo que o livro foi lançado, mas não li ainda, acredita? É aquela históroa de ter "muito livro pra pouco eu", sabe?!
    Nem me fale em insegurança aos 23 anos! hahaha Aos 25 anos, eu passo por uma crise existencial por dia (tá pior que na minha adolescência).
    Garçom italiano? Eu topo! rs Nem quero saber quais são as outras opções hahaha
    Adorei sua resenha e espero poder ler o livro em breve!

    Beijos,
    Amanda
    http://www.confissoesfemininas.com/

    ResponderExcluir
  13. Oi Tânia, achei interessante essa história dos pais fazerem loucuras para verem a filha feliz. Fiquei bem curiosa para saber mais sobre a vida da Bianca em um novo desafio. Adorei a resenha, a história parece bem interessante.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Taninha sua linda, tudo bem
    Também sou uma romântica incurável, a gente sofre mesmo. Por isso fiquei com pena da Bianca, gente, quantos homens maravilhosos ao redor dela e todos escondendo um interesse, já vi que teremos muitas confusões, e ela vai acabar machucada. Socorro!!! Eu sempre viro manteiga derretida quando colocam na história o amor da família, é algo que me toca muito e emociona. O que os pais dela fizeram por ela, foi lindo. As vezes a gente só precisa de um empurrão para dar certo. Sua resenha está uma delícia de se ler, divertida, empolgada, me levou para o clima da história. Adorei!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir