slide

Amos e Masmorras #2 - O Torneio

10 maio 2016

Resenha por: Tânia Bueno
Título: Amos e Masmorras II – O Torneio
Autor(a): Lena Valenti
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance adulto
Páginas: 464
Compre e Compre: Submarino
Adicione: Skoob
Nota:
Sinopse: Chegou a hora de encarar o tão aguardado torneio Dragões e Masmorras DS. Entregue-se aos combates. Liberte seus desejos.
Na busca pela irmã desaparecida, a agente Cleo Connelly conseguiu se infiltrar no ultrassecreto torneio de práticas BDSM, o Dragões e Masmorras DS. Tudo o que ela sabe é que está prestes a mergulhar numa experiência única que vai afetar todos os seus sentidos e mexer com seus mais profundos desejos e medos.
Após o excitante treinamento como submissa do agente Lion Romano, parceiro de sua irmã no FBI e sua paixão de infância, Cleo está pronta para enfrentar os desafios que a esperam... ou pelo menos é o que ela pensa.

Se você ainda não conhece a Série Amos e Masmorras informo que é um romance erótico policial de primeira grandeza que envolve temos polêmicos como tráfico de mulheres e investigação de uma nova droga popper que tem causado a morte de mulheres e homens do mundo BDSM e nenhum governo conhece sua composição ou o que ela provoca.  Apenas para situar, a irmã de nossa protagonista a agente Leslie Connelly estava nesta missão infiltrada no mundo BDSM com mais agentes do FBI para investigar tudo, mas seu parceiro apareceu assassinado de forma cruel e Leslie está desaparecida. Assim, no primeiro livro temos toda explicação do que está acontecendo e a única certeza de que Leslie está viva é que seu corpo não foi encontrado e para que a missão continue e se saiba também o que aconteceu com Leslie sua irmã Cleo Connelly é convidada a integrar a missão, pois por ser parecida com Leslie despertará o interesse dos poderosos que bancam o Torneio BDSM. Saiba mais do livro I Amos e Masmorras – A Submissão lendo a resenha AQUI.

Se no primeiro livro temos alguma ação e muita lição de dominação e submissão para que a Tenente da Polícia de Nova Orleans Cleo Connelly seja infiltrada como submissa do agente Lion Romano na missão ultra secreta juntamente com mais dois agentes do FBI, neste livro temos a ação em todos os sentidos e de forma bastante eletrizante. Mas por uma razão bastante convincente para nós leitores o lindo e delicioso agente Lion Romano que é o chefe da missão a tira da mesma o que provoca a ira de Cleo, lembrando que estes dois se conhecem desde pequeninos e alguns acontecimentos fofos da época fazem deles o que são hoje, mas rejeitam tudo. 

Como Cleo não é mulher de arredar o pé do que acredita, é impulsiva e ao mesmo tempo determinada vai para a missão com três metas: primeiro localizar a irmã, segundo descobrir juntamente com os demais agentes como é processada a poderosa droga popper e investigar a rede internacional de tráfico de mulheres brancas, terceiro surpreender o agente Romano com sua presença e mostrar para ele quem é ela, além de mostrar a ele que não se deve brincar com os sentimentos, coração e alma de uma mulher. 
“Não existe prazer ruim. Ruim é não saber qual prazer escolher e qual evitar” pag. 155
O agente romano é adepto pessoal do mundo BDSM que deve ser sempre saudável, seguro e consensual. Ele é um fofo, cuidadoso, sempre deixa claro que jamais é permitido machucar as pessoas, ele entra na missão como o dominador King Lion que já conhecido e respeitado no meio. Cleo  entra como Lady Nayla (nome dado por ele quando a estava treinando, isso no livro I). Só que ela entra como uma dominadora juntamente com o agente Nicholas (Nick) e Cleo tem um grande e ousado plano e dá um jeito de dar as cartas e mudar parte dos planos do agente Romano. Entre muitas confusões, acertos de contas pessoais, energia sexual entre eles que pulsa de forma linda, um amor lindo não assumido e revelado, eles se atacam o tempo todo, mas se entendem na missão, a impulsividade dela vai tirá-lo do sério várias vezes por acabar colocando ela e a missão em riso e isso o mata por dentro.

“Sua presença selvagem marcava cada canto da alma dela como se ela fosse sua propriedade. E era. Ele não sabia até que ponto ela o era. E ainda que o castigo a estivesse estimulando e dando prazer. Cleo tinha entendido que havia diferença entre machuca-lo de verdade e apenas deixá-lo bravo.” Pag.266

Um pesadelo vivido por Cleo no primeiro livro enquanto estava sendo treinada por Lion e que o fez tira-la da missão pela culpa de não ter impedido, retorna e eles nem imaginam que estão todos em risco eminente de vida. O agente russo Markus é descoberto na missão fará toda a diferença, ele é o treinador das submissas que os ricos, poderosos e cruéis que gastam milhões de dólares com o torneio para submetê-las a todo tipo de coisa e as que não são vendidas são descartadas de forma terrível. É incrível como algumas pessoas podem ser cruéis e terem prazer com o sofrimento e até morte de humanos, quando o dinheiro não lhes dão mais poder eles buscam cruelmente outras formas de satisfazerem seus egos doentios. Então, se preparem para se indignarem com isso e o quanto uma vingança pessoal de um casal de poderosos pode fazer.

O final do livro é eletrizante e para mim a questão do BDSM foi trabalhada de forma muito respeitosa mostrando os dois lados, o de pessoas inescrupulosas que impingem a dor pela dor e a dos verdadeiros praticantes que estimulam a dor em troca de um prazer duradouro, intenso e compensador que não deixam marcas e nem cicatrizes. E sim, existem outras formas de amar e ainda bem que o ser humano não é igual, além do que penso que somos donos dos nossos corpos e cada um o explora do jeito que quiser e tira prazer da forma que melhor lhe aprouver. Para mim isso é muito simples e eu respeito. Então, este livro tem muitos ensinamentos, novas descobertas que levarão o leitor a compreender muito do mundo BDSM e rejeitar práticas cruéis, tanto que desejei a morte de alguns personagens que olha deu vontade entrar no livro e matar.

Vejam o absurdo dessa gente cruel que já não tem mais o que comprar com o poder do dinheiro quando indagados do motivo pelo qual são tão sádicos e de matam: 
“Porque a vida é muito desinteressante. Porque não existe uma diversão ou uma sensação de poder maior do que saber que você tem nas mãos o último fio de oxigênio de uma pessoa. Esse é o prazer que nós encontramos: ver todo o nosso poder na confiança e na fragilidade dos outros.” Pag. 409 
Gente, acreditem isso infelizmente existe em pessoas literalmente doentes, o que me enoja.

Agora, foi muito interessante verificar como o melhor de cada pessoa pode aflorar nos momentos de adversidades, este foi mais um item que peguei para reflexão e achei muito profundo.
“...mas era na dificuldade que vinha o crescimento e o aprendizado com os próprios medos, nos obstáculos, nos seus complexos...” pag. 356

Adorei isso: “Situações extremas exigem medidas extremas.” Às vezes isso se faz necessário. (risos).
E mais este quote que amei: 
“O amor, o verdadeiro, significa deixar-se guiar pela pessoa amada com os olhos vendados e as mãos amarradas, tendo a capacidade de entregar o controle para o outro sem medo de errar. Não havia ato maior de submissão do que se render ao verdadeiro amor.” 

Lena Valenti tem uma escrita maravilhosamente envolvente, a mulher é uma diva da escrita tanto que você pega o livro e não quer larga-lo de jeito nenhum, nada diferente do primeiro. O bacana também da Lena é que apesar de ser uma série ela não deixa pontas soltas, você pode até imaginar algumas coisas, mas sem muita certeza de qual será o próximo livro. Neste momento temos somente os livros I e II lançados no Brasil, mas sei que são oito livros e estou absolutamente louca para ter as continuações que espero não demorar e isto vindo de mim que odeio séries, você pode notar o efeito da escrita da autora, do enredo fantástico e de toda a trama sobre mim.
“Ás vezes, nas correntes da submissão se encontra a verdadeira liberdade.” Pag. 405

Universo dos Livros, please lance logo os outros volumes!!!

Então pessoas queridas, seja livre de preconceitos, prejulgamentos e arrisque-se nessa leitura que é uma verdadeira escola que promove o respeito a todas as formas de amar, não se foque na questão BDSM que deve ser sempre saudável, seguro e consensual, mas na qualidade da obra, da investigação, do envolvimento dos personagens com a missão e no entender como duas agencias de investigação de países tão diferentes podem trabalhar pelo bem comum da humanidade.

Beijos e cheiros!
Tânia Bueno

10 comentários:

  1. Oi Tânia,
    Interessante misturar a temática policial com o BDSM, nunca li obras assim e por tratar de temas também reais e muito polêmicos e ainda mais com a sua opinião, acho que a obra deve valer a pena mesmo.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tânia. Tudo bem?
    Bom, apesar da sua opinião positiva sobre a obra, ela não é sobre um gênero que eu curto. Mas mesmo assim foi uma boa dica.

    Beijinhos da Mady.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tânia.

    Eu tenho muita curiosidade por essa série, mas ainda não tive oportunidade de começar ela. Agora ler sua resenha com esses quotes,deu uma vontade enorme de adquirir este livro logo. Mostro que o livro é forte de apreciar.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Oi Tânia, confesso que não curto nenhum pouco esse gênero, mas não tem como não querer ler o livro depois da sua resenha, rsrs. Fiquei curiosa por envolver tráfico de mulheres e desenvolvimento de uma droga. Se eu tiver a oportunidade lerei sim.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. OI,

    Confesso que não conhecia esta série, mas achei a temática muito envolvente. Gosto de livros que misturam suspense e a maldade inerente ao ser humano. Sentir poder ao matar alguém deve fazer parte da vida de muita gente. Resenha excelente.

    Beijos
    jusemfrescura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oiee ^^
    Não gosto muito de livros eróticos policiais (dois gêneros que eu não leio), então este não seria bem a minha primeira escolha de leitura. Eu até gosto quando o livro trata de assuntos polêmicos e tem uma pegada dramática forte, mas a premissa não me cativou mesmo... É uma pena, pois deu para perceber que você gostou bastante dele. Bom, vou deixar anotado aqui, quem sabe...
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  7. Oie, eu não gosto de livros hots no geral, mas admiro esse por ter todo o suspense envolvido e uma organização policial para fazer o bem. Adorei saber que o personagem é fofo e que eles se conhecem desde pequenos, isso com certeza dá um om mais especial para o livro.

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bom? Não conhecia a série, mas, parece ser muito interessante. Nunca li nada que envolvesse tráfico de mulheres, nem investigação sobre novas drogas, parece ser bem interessante. Apesar de não curtir livros hots, curto policiais, então seria uma boa pedida, ainda mais por envolver um personagem fofo! rs
    Sugestão anotada!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Ooi! :)
    Eu amooo livros hot, e um dos meus gêneros preferidos. Contudo... esse não chamou muito minha atenção.
    Mas fico feliz por ter gostado.E a resenha está um arraso de boa haha
    Beijoos!
    http://estantemineira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá, gostei da resenha. Uma pena o livro ser erótico e eu já ter acabado de sair de uma leitura do gênero. Não pretendo ler essa série por agora, mas achei a trama muito boa. Parabéns pela resenha, beijos!

    Luan - Carpe Diem Literário.

    ResponderExcluir