slide

Eu deveria ter confiado em você

06 fevereiro 2016

Resenha por: Tânia Bueno
Título: Eu deveria ter confiado em você - Livro 3
Autor(a): Whtiney G.
Editora: Universo dos Livros
Gênero: Romance Contemporâneo Adulto
Páginas: 288
Compre e Compre: Submarino
Adicione: Skoob
Nota:
SINOPSE: No último volume da série, descubra a verdade sobre o misterioso passado de Andrew e acompanhe seu acerto de contas com Alyssa! Nesta série, a autora best-seller do The New York Times e do USA Today, Whitney Gracia Williams, mistura os mundos do Direito e da dança em uma narrativa apaixonante e erótica que vai fazer o leitor rir, chorar e querer (sempre) um pouco mais. No último volume da trilogia, Andrew finalmente deve enfrentar os fantasmas de seu passado e buscar seu futuro, ainda incógnito. Dividida entre a dança e o Direito, caberá também à Alyssa acertar as contas com o passado e decidir o verdadeiro peso de cada coisa, de cada sonho e de cada pessoa. Todos os atos têm um preço, resta saber quem estará disposto a pagá-lo... Confira os excitantes momentos decisivos da série Reasonable Doubt!
Estou muito feliz por bater o recorde de ler um livro de 288 páginas em 4 horas, fácil quando o livro envolve e abraça você, fácil quando o livro escolhe você e você o escolhe, enfim total sintonia. Você pode estar pensando: ih! Agora ela pirou de vez e fala do livro como se fosse uma pessoa. Gente, é quase isso, LIVRO tem vida e é uma coisa de louco. Amooo!

Eu estava muito ansiosa para ler a continuação e parte final da série Reasonble Doubt, este terceiro livro que tem o título de EU DEVERIA TER CONFIADO EM VOCÊ.

O que você faria se você descobrisse sem querer uma traição e esta descoberta tirasse o seu chão tamanho o choque que ela causou? O que você faria se descobrisse que o que sempre acreditou ruísse de repente? Sabe aquela história de toda ação provoca uma reação e para preservar-se minimamente você muda completamente? Sim, coisas assim acontecem no universo literário, no mundo do “como se” e muitas vezes muito próximo do real, até porque penso que a ficção traz muito da realidade de muitas pessoas ou a realidade por vezes se mistura com a ficção até porque autores criam em suas maravilhosas cabeças tramas que nos envolvem e despertam vários sentimentos e às vezes sentimo-nos destruídos... É a vida... É o mundo literário... Sou eu, é você.

Tudo que coloquei acima foi para dizer que se em algum momento você quis matar o Andrew por seu machismo de “um jantar, uma noite e nada mais” e o odiou no livro 1 e 2 se prepare para rever sua opinião e entender que cada um tem seus motivos para ser dessa ou daquela maneira. Pois bem, neste último livro conheceremos o Andrew sem ressalvas, vai entender o motivo pelo qual ele abomina mentiras e rompe com qualquer pessoa se descobre que ela mentiu em algum momento para ele. Leia o Livro 3 EU DEVERIA TER CONFIADO EM VOCÊ e avalie se dará uma segunda chance para ele. Acredite em mim quando digo que às vezes o monstro não é tão monstro assim e é apenas uma fachada que encobre o verdadeiro eu que por alguma razão teve que ser negado, escondido, rechaçado para não sofrer ainda mais.

A autora Whitney G. realmente se superou e me surpreendeu positivamente neste último livro que se tornou, digamos, que a cereja do bolo. Nesta obra muito mais completa, a autora traz à tona a essência de Andrew que um dia sentiu-se obrigado, para o seu próprio bem, a mudar de nome e comportamento (não muito aprovado por mim), mas, confesso que compreendi que independente de nossas escolhas e não por acaso a vida nos leva para outros mares desconhecidos com tesouros a serem descobertos, tesouros estes que podem ser a total perdição ou a salvação. 

A linda e querida Aubrey continua a mesma, firme, forte e determinada, uma das minhas personagens favoritas. Ela rompe com os desejos egoístas da família e aposta do seu sonho doa a quem doer. Ela foge de um sentimento lindo da parte dela e nunca vivenciado, mas aconteceu no momento com uma pessoa que ainda não estava pronta para ela. Pense numa garota porreta, essa é Aubrey.

Nesta trama encontramos conceitos importantes e vivências das personagens que são verdadeiras lições para nós. Só posso dizer que: 

1) O preço da ganância tarda mais não falha – Conheça Ava ex-mulher de Andrew.

2) Trair uma amizade é o fim de tudo e não me venha com essa de que é possível perdoar, por que nem sempre é assim tão fácil, não existe ainda uma borracha mágica que apague sem deixar marcas. Conheça Kevin ex-amigo de Andrew.

3) Acreditar nos sonhos, brigar com o mundo para realiza-los, vale até abrir mão de pessoas que em tese deveriam lhe apoiar e que na realidade são egoístas demais. Conheça o pai e a mãe de Aubrey.

4) Não julgue sem conhecer, assim como não se deve julgar um livro pela capa, julgar a pessoa pela aparência ou comportamento atual também não. Reveja seus valores e conheça Andrew bem de perto.

5) Broncas, às vezes rudes demais, faz parte da vida e podem servir como desafio para buscar nosso máximo e descobrir que ainda demos melhor de nós. Conheça dois diretores de balé de Aubrey.

6) De onde você não imagina poderá encontrar 100% de apoio para suas metas. É possível se adequar e se dar mais uma chance de viver uma nova história, realizar sonhos e sentir-se merecedor das vitórias que em primeira instância depende de você, sem esquecer que sozinhos não se faz nada ou quase nada.

Pessoas,  resenhei de forma diferente e espere que não esteja confusa, mas o livro me tocou muito e creio que acabei colocando um pouco mais do meu EU em paralelo à resenha. Adoro quando os livros nos deixam inquietos e acabamos imersos em um universo mais pessoal cheio de reflexões. (hahaha). Mas acho que passei um pouco do quão intenso e delicioso é esta história. Tem cenas de sexo, tem cenas de sexo, mas considerando a grandiosidade de tudo, elas não são o foco central e muitas vezes acabam sendo engraçadas, são coisas que acontecem com casais, falar algumas besteiras que alimentam a relação, etc.

Livro mais que indicado, aliás, trilogia mais que indicada e se prepare para ir do ódio ao amor por Andrew e não se esqueça: não faça como eu fiz que julguei de cara. Hahahaha.



 RESENHA                                                                      RESENHA



Beijos bailantes!
Tânia Bueno

7 comentários:

  1. Olá,

    confesso que desconhecia esse livro e a autora, livros de romance não é o meu forte, então meu conhecimento é meio raso, todavia parece ser interessante. www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  2. Nossa, quase 300 páginas em quatro horas? Deve mesmo ser envolvente e com uma leitura fluida. A trama não me chama atenção, mas gostei da resenha, bem escrita, sincera. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oiee ^^
    Acho que ainda não conhecia essa trilogia *-* Gosto de livros onde os personagens precisam lidar com fantasmas e segredos do passado, principalmente quando ambos precisam fazer isso, e conseguem com a ajuda do outro. Saber que a autora conseguiu te surpreender me deixou curiosa, vou ver se consigo ler os livros :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, não curtia muito o gênero, mas desde que li um nacional nessa pegada, me encantei e quero muito ler mais livros asim, essa trilogia parece bacana e que bom que apesar das cenas de sexo o livro e a história nos traz algo mais.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Tania,
    Que excelente resenha. totalmente apaixonante. Eu não conhecia a série, e fica até complicado falar alguma coisa do que não se conhece, mas sua resenha fez com que eu olhasse mais de uma vez para a série (não costumo fazer isso). Sou meio avesso a sagas ou séries porque é tudo o que os escritores fazem atualmente, perdendo um pouco do fascinio por questões financeiras (em muitos casos).
    bjs

    Antonio Henrique Fernandes
    www.navioerrante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Já conhecia a trilogia faz tempo,mas nunca peguei ela pra ler,parece ser bem intensa e pra você ler tudo isso em 4 horas deve mesmo ser bem envolvente, vou tentar deixar de adiar e ver se volto a ler mais livros do gênero,mesmo a resenha sendo um pouco diferente,eu gostei.

    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Olá Tânia, realmente as capas da trilogia não chamam muito a atenção. Mas tenho essa trilogia anotada aqui para ler, tenho curiosidade nestes livros e acho que sua resenha ficou muito sincera, expressou seu ponto de vista de uma maneira bem pessoal. Livros fazem isso com a gente mesmo, nos prendem, nos fazem refletir e tudo mais... acho que quando isso acontece, o livro cumpriu seu papel. Bjs!

    ResponderExcluir