slide

Pegando fogo #15 - Abbi Glines

08 novembro 2017

Resenha por: Tânia Bueno
Título: Pegando fogo
Série: Rosemary Beach #15
Autor(a): Abbi Glines
Editora:Arqueiro
Gênero: Romance hot
Páginas: 224
Compre e Compre: Buscapé
Adicione: Skoob
Nota:

Oi minha gente querida, não é novidade para ninguém que amo a escrita da Abbi Glines que tem uma forma toda única de escrever, sua escrita faz com que o leitor entre no mundo da trama e se envolva, é verdadeiramente maravilhoso.

Com Pegando fogo chegamos ao último livro da Série Rosemary Beach, dizer que esta série é incrível é pouco, claro que têm pessoas que não gostam e têm milhares como eu que ama. Vários motivos me fazem gostar: as ambientações, os estudos da autora para tratar importantes temas como violência física e sexual, abandono, perdas, o quão importante é a família no desenvolvimento do ser humano, crianças vitimizadas, dislexia, o quão prejudicial é a autoestima rebaixada e tantos outros temas.

Neste ultimo livro a Abbi Glines traz a megera da Nan Dillon, a bad girls que atrapalhou a vida de muitos personagens, e sinceramente, não acho que a Nan merecesse um livro, pois a moça era realmente de doer, pois a maldade, a inveja sempre estiveram presentes em todos os livros que tinha a presença dela. Ok, que uma pessoa rejeitada pelo pai e negligenciada desde pequenina pela mãe pode deixar sequelas danosas na personalidade da criatura, mas de verdade, não acho que justifique. Mas, se a autora achou interessante um livro para explicar o comportamento de Nan ao longo da Série, ok. Confesso que sempre falei que se tivesse um livro da moça eu não leria, mas não consegui ficar sem ler o último livro da série, até para dar uma chance para Nan e saber um pouco mais dos demais personagens que sempre goste.

Conhecemos nos livros anteriores uma Nan egoísta, mimada, possessiva em relação ao irmão Rush, até então a única pessoa que a amou incondicionalmente e cuidou dela desde pequenina, já que a mãe de ambos era uma dondoca sem noção. O outro protagonista dessa trama é Major Colt que conhecemos em livros anteriores, um rostinho bonito, mulherengo pra caramba, por quem a Nan se encantou e pensou que era diferente dos outros caras que só se aproximavam dela para se promoverem e ter acesso ao seu pai dela que é uma lenda do rock. Porém tem um personagem que, no meu ponto de vista, foi na realidade o grande protagonista, Cope um justiceiro que pertence a um grupo grande de justiceiros mantidos por um italiano, que faz o que os meios legais não fazem. Ele simplesmente dá um “jeito” em agressores sexuais, principalmente, de crianças e traficantes.

Major é arrogante e confesso que em vários momentos, praticamente em todos, fiquei muito irritada com ele por ser um babaca que só pensa em sexo e basta ver uma mulher para sair correndo atrás dela, o cara só pensa em transar. Ele foi incumbido para estar com Nan para saber se ela sabia alguma coisa de um traficante francês horroroso, este alvo estava sendo investigado há tempo e como chegou a namorar a Nan, a organização que o investigava precisava ter ciência do que ela sabia. Mas, Major por ser extremamente mulherengo coloca a missão em risco e Nan passa a rejeita-lo, já que descobre que ele é somente mais um dos cafajestes com os quais ela se relacionou.

Major falha e seu chefe Cope entra em ação, ele está monitorando Nan há muito tempo. Quando Nan vai para a festa de aniversário de uma amiga em Las Vegas eis que surge Cope como Gannon um empresário sedutor e perigoso. Gente, o cara é demais e adepto de sexo um pouco mais selvagem, mas ele sabe como envolver e conquistar uma mulher. Assim, começa a se envolver com Nan. Cope ou Gannon é uma pessoa que não teve pai, sua mãe o abandonou quando ainda era criança e ele foi acolhido pelo poderoso italiano que coordena a organização de justiceiros. Cope é conhecido por ser frio em todos os seus trabalhos, sabe agir de forma limpa e cirúrgica, é temido, é extremamente competente no que faz e se considera uma pessoa vacinada contra o amor.

Então, nesse universo descobrimos três pessoas que amam a Nan, Rush, o lindo Nate de 3 anos (filho de Rush e Blaire) e Cope o único a descobrir qualidades na garota que o encanta por ser boca dura e exigente, sincera ao extremo, fala o que pensa ainda que machuque as pessoas. Temos sim o Major, mas apenas uma parte dele gosta muito de Nan, mas a outra parte gosta mesmo é de todas as mulheres e de viver perigosamente.

Fiquei realmente fascinada com Cope que elaborou planos para que Major continuasse na missão, mas uma coisa é certa, quando é outra pessoa que faz as coisas para você assumir como se você fosse o autor, não funciona porque sempre fica algo no ar, algo que não liga e não combina com o comportamento de quem quer assumir a autoria do plano. 

Esta trama tem ação, tem castelos sendo desfeitos, tem a vida/o Universo e suas energias/ o destino (cada um dá o nome que quiser) dando uma nova oportunidade para alguns personagens descobrirem novas possibilidades, entrarem em contato com sentimentos nunca imaginados, essa parte para mim foi muito linda e significativa.

Fiquei de boca aberta, tipo: como assim? A autora adotou uma estratégia para um personagem que realmente surpreende o leitor e fiquei impressionada positivamente, novamente uma sacada de mestre da Abbi Glines. Mas, ela pisou bem na bola com uma coisa meio surreal de acontecer e aí pensei: Caramba! Abbi, que sacanagem! Você acha mesmo que isso é possível? Pelo amor, talvez em pessoa com sonambulismo e mesmo assim ainda é questionável. Ou talvez hipnotizada, mas mesmo assim... Não sei não. Não Posso falar o que é porque seria uma baita de um spoiler.

Então, pessoas queridas que não queriam ler o livro, vale a pena ler este livro, não pela Nan, mas pelo Cope, o cara é simplesmente o máximo e olha que ele não entrou como O PROTAGONISTA, porém para mim assumiu sim este papel. O final do livro é surpreendente e passa a mensagem de que as pessoas podem mudar para melhor, as pessoas podem ser transformadas e novas chances acontecem. O Universo está o tempo inteiro conspirando a favor, as pessoas só precisam sacar e se apropriar disso.

Bom foi isso, meu povo.

Confiram todas as resenhas da Série Rosemary Beach (uma conhecida praia da California)

1  - Paixão Sem Limites  - Subsérie: Sem Limites #1
2  - Tentação Sem Limites - Subsérie: Sem Limites #2
3  - Amor sem limites - Subsérie: Sem Limites #3
4  - Rush sem limites - Subsérie: Sem Limites #4
5  - Estranha Perfeição - Subsérie: Perfeição #1
6  - Simples Perfeição - Subsérie: Perfeição #2
7  - A primeira chance - Subsérie: Chance #1
8  - Mais uma Chance - Subsérie: Chance #2
9  - Para sempre minha – livro único
10 – Kiro e Emily (um conto)
11 - À sua espera – Subsérie Encontro #1
13 – Ao seu encontro – Subsérie Encontro #2
14 – O último adeus – livro único
15 – Pegando fogo – livro único

Beijos
Tânia Bueno

23 comentários:

  1. Olá!
    Eu acho que já disse aqui ou em outras resenhas. Eu não consigo gostar de Abbi Glines, por isso nem tento!
    Mas sua resenha como sempre está de parabéns!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem? Nossa, acho que não leria um livro que foca na vilã da série, porém este pareceu bem interessante. Tenho vontade de ler a série, porém são tantos livros... hahaha. Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Esse é o livro que menos gostei de toda a série Rosemary Beach. Achei que a Nan não mostrou amadurecimento e nem redenção. Esperava mais da leitura.
    Mas a série como um todo sou super fã.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  4. Eu já comentei por aqui que essa série me deixa com um pé atrás, alguns volumes me interessam e outros nem tanto. Esse é meio polêmico, né? o povo odeia a vaca Nan, mas quando lê o livro morre de amores kkkk Eu gostei da tua resenha, mas confesso que não me interesso pela leitura.

    ResponderExcluir
  5. Oi Tania,
    Gostei muito da sua resenha muito bem escrita. Sabe que li o primeiro e segundo livro da série, depois não consegui mais acompanhar por falta de "dindin", rs e a série é longa né? Mas, se der com o tempo quero ir lendo os outros parecem valer a pena. Fiquei pensando o que não poderia acontecer nem se ela fosse sonambula, rs.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei do livro, mas achei algumas coisas meio estranhas na narrativa, como o motivo de Nan ser investigada. Não fazia sentido para mim. Um ponto positivo foi a autora não mudar a personalidade da Nan. Seria esquisito se ela ficasse boazinha...
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  7. 'Esta trama tem ação, tem castelos sendo desfeitos, tem a vida/o Universo e suas energias/ o destino (cada um dá o nome que quiser) dando uma nova oportunidade para alguns personagens descobrirem novas possibilidades, entrarem em contato com sentimentos nunca imaginados, essa parte para mim foi muito linda e significativa.' parabéns pelo texto maravilhso, adorei saber que tem castelos sendo desfeitos.

    ResponderExcluir
  8. Olá Tânia, tenho bastante vontade de ler essa série, mas 15 livro é muita coisa e por isso vem adiando faz um bom tempo, gostei de saber de apesar de que a protagonista não é uma personagem bacana a autora conseguiu construí um enredo legal e trazer outros personagens para roubar a cena *-* Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  9. Olá, ainda não tinha lido nenhuma resenha dessa obra, mas acompanhei o lançamento. Confesso que não curto muito o gênero, mas curti a resenha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oi tudo bem?
    Confesso que meu primeiro contato com a autora que foi em paixão sem limite não foi o dos melhores então por esse motivo fico com um pé atrás mas quem sabe algum dia termino a série.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Tânia! Confesso que não tenho muita vontade de ler a história da Nan porque eu a achei muuito insuportável desde a trilogia Sem Limites, quando ela irritava a Blair haha. Mas como você disse que há mudança e transformação, eu acho que darei uma chance a essa história e também para conhecer o Cope haha. Amei a sua resenha, você falou com tanta paixão pela escrita da Abbi que me deu saudades das histórias em Rosemary Beach. Bjss!

    ResponderExcluir
  12. Ainda não li nada da autora, mas o livro que nos trouxe a resenha, parece sem dúvida ser uma ótima leitura. Ainda mais com os temas abordados ao longo dela.
    Pela quantidade de resenhas que trouxe dela, relamente deve ter uma escrita admirável, espero poder ler.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oiii!

    Eu já falei por aqui que tenho curiosidade em conhecer a escrita da autora, mas não é o momento certo. Gostei de saber que a autora trabalhar o quesito da mudança!

    Beijnhos,

    ResponderExcluir
  14. Olá,

    Eu gosto super dessa série, apesar dos altos e baixos. Contudo, por ter muitos livros, mesmo eles sendo curtinhos, eu ainda não pude ler esse livro. Quero muito saber mais sobre a Nan, ela me irritou no decorrer de toda a série, quero saber irá ter ou não uma mudança. E, mds, o que é essa capa? Combinou muito com a personalidade da personagem.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá
    Confesso que sempre fiquei muito confusa com essa série, mas de qualquer forma terminar uma série tão longa é sempre uma satisfação. Achei bem corajosa a autora colocar como protagonista essa personagem tão odiada.

    ResponderExcluir
  16. Oi Tânia!
    Acredita que eu não curti muito Abbi Glines? Eu li apenas Estranha Perfeição e achei tão sem noção, tão clichê, que não me animei a ler mais nada dela. Mas tenho visto muita gente falando bem de Pegando Fogo, por ter essa pegada meio diferente. Acho que vou dar uma segunda chance pra Abbi.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Ainda não li esse livro, mas por ser da Nam já tenho uma ideia do que esperar, principalmente, com relação ao par. Não poderia ser alguém melhor, sabe? É uma pena que esse livro tenha pontos negativos, pois era o mais esperado da série. Por não ter continuado essa série, não tenho vontade de ler esse livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Desta série tenho apenas os três primeiro livros. Não tive vontade de continuar por ser uma série muito extensa. Não tenho paciencia. rsrs Mas, é sempre bom saber opiniões a respeito dos livros que não possuo, assim podemos indicar as resenhas.
    Abs
    Nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  19. Oiii, Tânia! Só falta eu ler esse livro para completar a série, desde sempre sabia que ele dividiria opiniões, não por ser uma história ruim, mas por ele ter a megera da Nan! Sendo a Abbi, certeza que vale a pena ler, mas sabendo que tem o Cope, com certeza vou ler!!!! Espero gostar!

    ResponderExcluir
  20. Confesso que sempre quis um livro da Nan para conhece-la um pouco mais, pois ninguém é 100 % bom ou mau. E como todo mundo dizia que ela era a pior mulher da face da terra, queria ver se realmente ela era tudo isso. haha. Achei legal isso ter acontecido, apesar que parei de ler a série faz um tempo. Mas acho q vou espiar o livro Nan. kk

    ResponderExcluir
  21. Oie, tudo bem?! Já quero muito comer pipoca com você rsrsrsrsrs!!! Eu amooooo Abbi Glines e tudo que ela escreve, mas essa história para a Nan não me convenceu. Essa mina não merecia esse final feliz tão rápido.
    Minha maior frustração em todas as publicações da Abbi.
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Oi! Adorei a premissa da história, e talvez, por ver pelo ângulo de alguém que nunca leu nada da autora, achei bem criativa a ideia de mostrar o lado da vilã. Penso que sempre deveria ser mostrado esse lado bem a fundo, pois algumas histórias deixam bastante a desejar pela falta dessas informações. Enfim, tenho lido muitas resenhas da série, e sempre falam bem. A sua escrita está ótima e me senti tentada a ler. Farei isso assim que possível.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Oi, parabéns pela resenha,não conhecia a autora, irei anotar sua dica, me interessei.

    Abraços, José Marcos

    ResponderExcluir